NOTÍCIA: Dilma Rousseff diz que Lula é inocente.

A cultura dessa vida tem as suas filosofias

  
Qual seria a roupa  ideal para virada? Posso usar qualquer cor? São as perguntas básicas do dia 31. Tudo em busca de renovar as esperanças e buscar a paz. Você quer paz? Então, seja livre da tradição, da crendice e do simbolismo que passa de geração a geração num país de multíplas culturas. Usar roupas brancas na virada do ano é um desses rituais que tem sido seguido a risca por milhares de pessoas ano após ano. Mas é claro que se usarmos branco fosse suficiente para ter paz, o Rio de Janeiro, por exemplo, seria um paraíso. Agora se você quer a verdadeira paz, receba: "Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como o mundo a dá. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize." João 14:27


A cultura dessa vida tem as suas filosofias

Na aproximação da virada de anos nos acostumamos a fazer planos visando melhoras. Conversa-se pensando em viver bem e realizar sonhos, superar dificuldades.

E se convencionou simbolizar o branco como o pedido de paz, e o uso das roupas brancas no reveillon como uma espécie de voto para que a virada de ano ocorra trazendo alegria, realização e a paz mundial. É uma utopia, como tal uma nulidade, porém, sem maldade.

Vivemos hoje debaixo da graça, a Dispenação da Liberdade. É pecado usar alguma cor? Não. Claro que podemos usar qualquer cor de roupa, somos livres.
Nós cristãos somos livres no Senhor, temos liberdade para fazer uso de qualquer cor, no tempo que quiser, quando desejar, na combinação de cores que quiser, desde que não seja com superstição, e sem haver nenhuma obrigação, apenas por simplesmente gostar.

A questão em usar o branco na virada de ano é errada quando feita com o pensamento que se não fizer isso terá azar o ano novo inteiro. É preciso vigiar para não cair nas redes de misticismos do mundo.

Para quem crê em Jesus, a crendice de usar a cor branca visando atrair bons fluídos e sortes não fazem mais parte de sua vida. Quando não existe nada que vá além do mero uso do traje, então nada há de censurável A nossa fé deve estar focada na salvação que vem por meio de Cristo, jamais em mandigas místicas.

Eu gosto de branco, azul, verde, amarelo, lilás, enfim de todas as cores. Nenhuma cor faz bem ou mal; coisas ruins ocorrem quando falamos e fazemos mal ao próximo, desprezamos a Palavra de Deus.

A cor da roupa que usamos não importa, não muda nossa condição diante do Senhor. O importante, sim, é manter o coração quebrantado e contrito diante de Deus.

Como vai o nosso coração? Existe em nossa vida experiências de comunhão com Deus? Se não, então, de nada adianta a cor da roupa, se lá no interior do coração existir sentimentos negativos. Por exemplo, a raiva, a mágoa, o sentimento de vingança, o ódio, que nos separam do Senhor.

Se temos Jesus Cristo entronizado no coração, a alma estará mais alva que a neve. É Jesus quem nos dá a paz.

Para nós, cristãos, o mais importante é considerar o sacrifício de Jesus Cristo na cruz. O sangue de Jesus nos lava de todo pecado. Escreveu o salmista: “Lava-me, e ficarei mais alvo que a neve” - Salmo 51.7 b.

Se caminhamos na direção da vontade de Deus, tudo irá bem, não importa a cor da roupa que nos cobre.


Edição e Comentários: Washington Luiz
Por: Eliseu Antônio Gomes
Belverede / Portal Padom




Reprodução:

Comentários