Cena do filme O Último Tango em Paris repercute na web.

Netflix anuncia 2ª temporada de Luke Cage

sexta-feira, 9 de outubro de 2015

Quarteto para o Diálogo Nacional da Tunísia leva o Prêmio Nobel da Paz.


O Prêmio Nobel da Paz 2015 foi concedido hoje (9) ao Quarteto para o Diálogo Nacional da Tunísia, pela contribuição para a construção de uma democracia pluralista após a Revolução de Jasmim de 2011. O resultado foi anunciado pela Academia Sueca.

O quarteto inclui organizações-chave da sociedade civil: a União Geral dos Trabalhadores da Tunísia (UGTT), a Confederação da Indústria, do Comércio e Artesanato (Utica), a Liga dos Direitos Humanos (LDHT) e a Ordem Nacional dos Advogados da Tunísia (Onat).

As quatro organizações que representam diversos setores e valores da sociedade tunisiana se uniram no verão de 2013, após o processo de democratização ter quase entrado em colpso, após uma onda de assassinatos políticos e de manifestações de protesto. Para o Comitê Nobel, o quarteto criou um processo político alternativo e pacífico, quando o país estava à beira de uma guerra civil.

"O Prêmio Nobel da Paz de 2015 é atribuído ao Quarteto e não individualmente a cada uma das quatro organizações", frisa o comitê, lembrando que a Primavera Árabe – série de manifestações e conflitos em países muçulmanos pela democracia – começou precisamente na Tunísia em 2010 e 2011, espalhando-se rapidamente a outros países norte-africanos e do Oriente Médio.

"Em muitos destes países, a luta pela democracia e pelos direitos fundamentais chegou a impasses ou sofreu inúmeros reveses. A Tunísia, porém, assistiu em uma transição democrática baseada numa sociedade civil vibrante, com sucessivos pedidos de respeito pelos Direitos Humanos", diz o comunicado da Academia Sueca.

Outros prêmios

Nessa quinta-feira (8), foi anunciado o Nobel de Literatura, concedido à jornalista e escritora Svetlana Aleksievitch, da Bielorrússia.

Os ganhadores do Nobel de Química, divulgado quarta-feira (7), foram Thomas Lindalh, da Suécia, Paul Modrich, dos Estados Unidos, e Aziz Sancar, da Turquia, pelo estudo de mecanismos que permitem a reparação do DNA.

Os pesquisadores Takaaki Kajita, do Japão, e Arthur B. McDonald, do Canadá, foram os vencedores do Prêmio Nobel de Física por seus trabalhos sobre os neutrinos, partículas elementares. Os nomes foram divulgados terça-feira (6).

Na segunda-feira (5), a Academia Sueca apresentou os nomes dos pesquisadores William C. Campbell, dos Estados Unidos, Satoshi Omura, do Japão, e Youyou Tu, da China, contemplados com o Prêmio Nobel de Medicina.

Agência Lusa.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Não divulgamos links.Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do M.V News.

Ajude a manter o Momento Verdadeiro.

Recomendados para você.