Após debate com Moro, senadores apresentam substitutivo a PL.

Gilmar Mendes defende atualização da Lei de Abuso de Autoridade.

segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Ouça a nova música da Banda XCalypso.


Música - Ritmo acelerado. O ex-guitarrista da banda Calypso, Chimbinha, que agora se escreve Ximbinha, e sua nova companheira de palco, a cantora Thábata Mendes, lançaram, neste final de semana, a primeira música da XCalypso, "Saudade". A canção é uma música de amor composta por Marquinhos Maraial e Edu Lupa.

"É uma nova etapa da minha vida, uma mudança. Mudei até o nome. Troquei o Ch pelo X. Agora sou Ximbinha. Troquei porque essa é uma nova fase da minha vida. Mas o ritmo continua o mesmo. É o Calypso que sempre defendi", diz o guitarrista, que não alterou o nome por causa de superstições e, sim, para marcar a nova fase. A escolha pelo X foi por causa da sonoridade de seu nome, que permanece a mesma.

O primeiro show da XCalypso acontecerá no dia 3 de janeiro de 2016, na cidade de Ananindeua, no Pará. No mesmo dia será lançado o primeiro CD da banda, que acaba de ser gravado em Recife, capital de Pernambuco.


SAUDADE ( XCalypso)
Composta por Edu e Maraial
Tava em casa pensando em nós dois
fiz uma viajei e voltei no tempo
quando percebi que já foi o arrependimento
se não fosse tão tarde pra gente voltar
sem orgulho eu confesso que ia até lá
eu queria somente uma noite contigo outra vez
e te dar o amor que eu nunca te dei

São quatro da manhã e ainda estou na rua
beijando outra boca pra esquecer a sua
me vejo em outros braços que não são os seus
buscando aquele amor que era seu e meu
morrendo de saudade do nosso passado
agora o meu presente é sem você do lado
e quando chego em casa bate o desespero
por que na minha cama ainda tem seu cheiro

Oi saudade,
oi deu medo de nunca mais ter o seu beijo
oi saudade,
oi deu medo de nunca mais ter o seu beijo

se não fosse tão tarde pra gente voltar
sem orgulho eu confesso que ia até lá
eu queria somente uma noite contigo outra vez
e te dar o amor que eu nunca te dei

São quatro da manhã e ainda estou na rua
beijando outra boca pra esquecer a sua
me vejo em outros braços que não são os seus
buscando aquele amor que era seu e meu
morrendo de saudade do nosso passado
agora o meu presente é sem você do lado
e quando chego em casa bate o desespero
por que na minha cama ainda tem seu cheiro

São quatro da manhã e ainda estou na rua
beijando outra boca pra esquecer a sua
me vejo em outros braços que não são os seus
buscando aquele amor que era seu e meu
morrendo de saudade do nosso passado
agora o meu presente é sem você do lado
e quando chego em casa bate o desespero
por que na minha cama ainda tem seu cheiro

Oi saudade,
oi deu medo de nunca mais ter o seu beijo
oi saudade,
oi deu medo de nunca mais ter o seu beijo

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Não divulgamos links.Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do M.V News.

Recomendados para você.