Flamengo deve ou não renovar com Emerson Sheik?

Thiago Lacerda ganha indenização de R$329.000,00.

sábado, 5 de dezembro de 2015

Apps de paquera originam alta nos casos de HIV entre jovens.


Saúde - Uma nova epidemia de HIV entre adolescentes na Ásia pode estar relacionada com o aumento do uso de aplicativos de paquera por jovens homens gays, segundo última pesquisa realizada pelas Nações Unidas. As informações foram reportadas pelo The Guardian.

Segundo o relatório, o surto de infecções por HIV se refere a faixa de jovens de 10-19 anos na região da Ásia-Pacífico, onde mais de 1.2 bilhões de adolescentes vivem.



O estudo relaciona aplicativos de paquera como responsáveis por expandir as opções de sexo casual como nunca antes se viu. “Nós estamos convencidos de que há uma conexão e que precisamos trabalhar melhor com fornecedores de aplicativos para compartilhar informações sobre HIV e proteger a saúde de adolescentes”, disse Wing-Sie Cheng, conselheiro da Unicef para o leste da Ásia e Pacífico. 

Enquanto o número global de pessoas infectadas com HIV tem caído, o número de adolescentes vivendo oficialmente com HIV na Ásia e no Pacífico cresceu para mais de 220 mil, com um número não oficial podendo ser maior, disse a Unicef. Apenas metade deles estão recebendo tratamento e o número de mortes causadas pelo vírus da Aids tem aumentado, ressaltou o Guardian.

Nas Filipinas, novos casos de infecções dobraram entre adolescentes em quatro anos. Em Bangcoque, jovens gays agora têm uma em três chances de contrair o vírus da Aids. 

A reportagem do Guardian procurou representantes dos aplicativos mais usados pelo público gay. O Grindr, aplicativo usado em 196 países com 1 milhão de usuários ativos a cada minuto, disse que a idade mínima exigida para usar o app é de 18 anos. “Como a maior plataforma gay do mundo, nós levamos questões de saúde sexual muito a sério”, disse um representante da startup em entrevista ao Guardian.

No entanto, outras companhias mundialmente conhecidas pelos seus aplicativos de paquera,  incluindo o Tinder, Blued e Growlr, não retornaram a pedido de comentários sobre o tema. 

O relatório das Nações Unidas ressalta que tais aplicativos são essenciais na promoção da segurança e saúde de seus usuários, incluindo mensagens e testes para HIV.

Fonte: idgnow.com.br

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Não divulgamos links.Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do M.V News.