Para Lula, o processo de impeachment de Dilma é "um gesto de insanidade".

Política - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) disse que o pedido de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff é "um gesto de insanidade" e que o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), "tomou a decisão de não se preocupar com o país" ao dar início ao processo que pode culminar no afastamento da presidente. Lula deu as declarações nesta quinta-feira (3)  no Rio de Janeiro, após se reunir a portas fechadas com o governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) no Palácio Guanabara, em Laranjeiras, na Zona Sul. 

"Eu me sinto indignado com o que estão fazendo com o país. A presidenta fazendo um esforço incomensurável para que a gente aprove os ajustes que têm que ser aprovados nesse país, para ver se a gente consegue recuperar a economia e fazer a economia crescer, e tem muitos deputados querendo contribuir, mas o presidente da Câmara me parece que tomou a decisão de não se preocupar com o Brasil", disse Lula.


De acordo com o ex-presidente, Eduardo Cunha está pensando apenas nele: "Me parece que a prioridade dele é se preocupar com ele, quando esse país de 210 milhões de habitantes é mais importante do que qualquer um de nós individualmente".

"Parecia que o país estava andando pra normalidade. No dia que a presidenta consegue aprovar, novas bases para o orçamento de 2015, o que a gente percebe é que ela recebe como prêmio, um gesto de insanidade com o pedido do impeachment dela", acrescentou.

Para Lula, aqueles que se opõem à Dilma querem um terceiro turno das eleições. Com informações do portal de notícias da Globo (G1).

Comentários

Brasil ganha quinta medalha no Mundial de Atletismo Paralímpico, em Londres



Software recomendado
Baixar videos do YouTube com Freemake