Flamengo deve ou não renovar com Emerson Sheik?

Thiago Lacerda ganha indenização de R$329.000,00.

quarta-feira, 30 de março de 2016

Homem é preso após anunciar o próprio filho em site de comércio eletrônico.


Belo Horizonte - Na manhã desta terça-feira (29), a Polícia Civil informou sobre a investigação de um anúncio na internet que oferecia um bebê recém-nascido. A oferta foi publicada no fim da tarde desta segunda-feira (28) em um site de classificados por uma pessoa que se identifica como moradora do bairro Tropical, em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. O conteúdo foi retirado do ar por volta das 10h desta terça

O homem foi preso depois de anunciar a venda do próprio filho em um site de comércio eletrônico. O anúncio traz fotos da criança e um texto: ‘vendo lindo bebê com dez dias de vida. Homem lindo com saúde total comprovada. Ótimo investimento. Preço? A negociar’.

A postagem chamou atenção de algumas pessoas que viram a publicação no site e fizeram denúncias anônimas à polícia. E não foi difícil chegar ao anunciante. O nome do homem estava no site: Abimael. É o pai do neném. Segundo a polícia, ele é dono de um lava jato em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte. Abimael Moreira negou a intenção de vender o filho. Mas foi preso em flagrante, depois de dizer aos delegados que tudo não passou de uma brincadeira.

"Essa brincadeira está aí, substanciada no Estatuto da Criança e do Adolescente. Expor uma criança, um bebê, a um constrangimento, a uma situação praticamente vexatória", disse a delegada Ana Maria dos Santos.

O rapaz de 24 anos usou o celular da mulher dele para fazer o anúncio, mas a mãe do bebê disse à polícia que não sabia de nada. Ela foi ouvida e liberada. Os pais do bebê foram encontrados na casa de parentes em outra cidade. A suspeita da polícia é de que a família pretendia fugir. As roupinhas usadas pelo bebê na foto do anúncio foram apreendidas. O casal tem outros dois filhos pequenos, um deles, de criação. Segundo a delegada, as investigações continuam porque há suspeita de maus tratos às crianças. O Conselho Tutelar foi acionado para decidir sobre o destino delas. 

O site de comércio eletrônico OLX lamentou o caso e disse que retirou o anúncio do ar assim que percebeu que era a venda de um bebê. O grupo se colocou à disposição da polícia para ajudar nas investigações.

Com informações do Bom Dia Brasil

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Não divulgamos links.Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do M.V News.