Cena do filme O Último Tango em Paris repercute na web.

Netflix anuncia 2ª temporada de Luke Cage

terça-feira, 1 de março de 2016

Pokémon comemora 20 anos; relembre a trajetória.


Pokémon Red e Green, jogos da Nintendo que chegaram no ocidente como Pokémon Blue, celebrou aniversário de lançamento no dia 27 de fevereiro. Os primeiros games viraram uma febre instantânea e deram origem à série de sucesso que conhecemos. Hoje, 20 anos depois, a franquia conta com mais de 50 títulos lançados em diversos consoles, como o Game Boy, o Nintendo DS e Nintendo 64.

São seis gerações de jogos até agora, e a série evoluiu em muitos aspectos, como os gráficos e a quantidade de criaturas disponíveis, que saltou de 150 monstrinhos para 722. Para comemorar o aniversário da franquia, o TechTudo preparou um guia para você relembrar a trajetória de Pokémon nesses últimos 20 anos.

Primeira geração

Reprodução/YouTube
No início de 1996, as versões Red e Green de Pokémon foram lançadas no Japão para Game Boy, e não demorou para que se tornassem sucesso. Além do desafio de seguir a carreira de treinador e vencer a liga de ginásios, a nova série também tinha como ponto forte o lado social. Para completar a coleção com as 150 criaturas originais, era necessário realizar trocas com outros jogadores, pois cada versão do jogo continha alguns pokémons exclusivos, como acontece até hoje.

No final daquele ano, a versão atualizada foi lançada no país como Pokémon Blue. Esta versão foi a base para os jogos lançados no Ocidente em 1998, com os nomes de Pokémon Red e Blue. No ano seguinte, foi a vez do lançamento de Pokémon Yellow, que trazia mudanças para tornar a trama do game mais parecida com a versão do desenho. O único Pokémon inicial oferecido ao jogador era o elétrico Pikachu, eterno companheiro de Ash no anime.

Fora da série principal, Pokémon Stadium também era destaque na época. O jogo permitia que os jogadores importassem os monstrinhos do Game Boy para o Nintendo 64, e então realizar lutas tridimensionais de gráficos impressionantes para a época. Já Pokémon Snap, também para o 64, colocava o jogador no papel do fotógrafo que explorava o mundo para capturar pokémons através das lentes da câmera.

Segunda geração

Reprodução/YouTube
A primeira adição de novos pokémons à série foi feita com a chegada de Pokémon Gold e Silver ao Game Boy Color, em 2000, no Ocidente. Com cem novos monstrinhos somados ao conjunto original, os jogos ofereciam o novo continente de Johto para ser explorado com o antigo, Kanto. Pokémon Crystal foi lançada no ano seguinte, com conteúdo extra na história e a possibilidade de capturar o lendário Celebi, junto com Pokémon Stadium 2 – que levava os novos pokémons para brigar em 3D no Nintendo 64.

As mudanças incluíram melhorias no inventário do jogador, a possibilidade de equipar itens nos monstrinhos para ajudá-los dentro e fora das batalhas e dois novos tipos de Pokémon, metal e noturno. O sistema de noite e dia também fez diferença, pois emulava a passagem do tempo de acordo com o horário real. Com isso, muitas pessoas precisavam jogar em horários diferentes, já que algumas criaturas só apareciam pela parte da noite, por exemplo.

Terceira geração

Reprodução/YouTube
Em 2003, quando a série chegou ao Game Boy Advance no Ocidente, o catálogo total aumentou para 386 pokémons. Com Pokémon Ruby e Sapphire, além dos incrementos gráficos, os jogos também introduziram conteúdo diversificado para compensar a possibilidade de explorar apenas a nova região de Hoenn. Entre as novidades introduzidas estão as novas batalhas em dupla, e até mesmo mudanças climáticas que interferem no desempenho dos monstrinhos na arena.

Além dos dois títulos originais, a geração contou também com o lançamento de Pokémon Emerald – versão do diretor semelhante às versões Crystal e Yellow –, além de Pokémon FireRed e LeafGreen, remakes da dupla original feitos com a nova engine para o Game Boy Advance.

Quarta geração

Reprodução/YouTube
A primeira geração do Nintendo DS chegou ao Ocidente em 2007 com Pokémon Diamond e Pearl, que introduziram 107 novos pokémons e estenderam o catálogo geral da série para 493 criaturas diferentes.

Situados no continente de Sinnoh, os novos jogos foram os primeiros dos portáteis a permitir conexão com a internet, o que facilitou o encontro de jogadores online.  Logo, os games foram acompanhados de Pokémon Emerald em 2009 e de Pokémon HeartGold e SoulSilver, remakes da segunda geração.



Quinta Geração

Divulgação/Nintendo
Quatro anos após Diamond e Pearl, as versões Black e White chegaram ao Nintendo DS com novos 156 monstrinhos, maior adição de todas as gerações. Além de passar a permitir batalhas com três pokémons ao mesmo tempo, a nova geração também introduziu o conceito de estações do ano, como verão e inverno.

Em vez de uma terceira versão lançada alguns anos depois, a quinta geração foi a primeira – e única, até o momento – a receber continuação direta com Pokémon Black e White 2 em 2012. Também situados na região de Unova, os novos jogos se passam dois anos depois dos anteriores. Os treinadores protagonistas são diferentes, mas é possível reencontrar vários personagens encontrados na primeira aventura.

Sexta geração

Divulgação/Nintendo
A geração mais recente começou com a chegada de Pokémon X e Y, lançados no dia 12 de outubro de 2013 para o Nintendo 3DS. Pela primeira vez, os jogos da série foram lançados simultaneamente em todo o mundo. Outra novidade introduzida nesta geração foram os gráficos poligonais tridimensionais, em oposição ao antigo estilo de sprites adotado nos jogos anteriores.

Com 70 novas criaturas, X e Y é a geração que menos adicionou novos pokémons ao catálogo total. No entanto, a desenvolvedora Game Freak compensou com a introdução de um novo tipo de pokémon, o fada, que tem vantagem contra dragões. Também foram descobertas as megaevoluções, formas poderosas que podem ser alcançadas temporariamente por alguns pokémons, com a ajuda de pedras especiais.

No ano seguinte, foi a vez da terceira geração da série receber um remake com a chegada de Omega Ruby e Alpha Sapphire ao 3DS. Reformulados com a nova engine, os remakes adicionaram as formas primordiais dos lendários Kyogre e Groudon, fenômeno que pode ter ligação com o mistério das megaevoluções.


Divulgação/Nintendo
Além dos jogos já listados da série principal, a franquia já emprestou os monstrinhos para jogos de diversos gêneros, desde lutas no Nintendo 64 em Pokémon Stadium até a estratégia refinada de Pokémon Conquest ,crossover com a famosa série Nobunaga’s Ambition. Mais recentemente, o puzzle Pokémon Shuffle, lançado originalmente no 3DS, também se tornou fenômeno mobile após ser lançado para Android e iOS.

Com mais de 270 milhões de jogos vendidos ao longo de toda a série, o sucesso está longe de parecer que algum dia terá fim. Hoje, há vários títulos promissores da franquia em desenvolvimento.Apenas em 2016, por exemplo, Pokémon Go promete oferecer uma experiência de realidade aumentada, em que os jogadores poderão usar os celulares para procurar e capturar pokémons pelas ruas das cidades. 

Já Pokkén Tournament, previsto para chegar ao Wii U em julho, será um jogo de luta estrelado por algumas das criaturas mais famosas, como Pikachu, Gengar e Charizard. Apesar do desempenho da série nos próximos vinte anos ainda ser misterioso, é impossível negar o legado já deixado pela franquia dos monstros de bolso.

Fonte: Techtudo

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Não divulgamos links.Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do M.V News.

Ajude a manter o Momento Verdadeiro.

Recomendados para você.