Flamengo deve ou não renovar com Emerson Sheik?

Thiago Lacerda ganha indenização de R$329.000,00.

sexta-feira, 4 de março de 2016

Twitter oferece recursos para aumentar a proteção durante o login.


Atualmente, com as diversas falhas que ocorreram nas redes sociais ligadas a segurança de informações, os usuários devem ficar mais atentos para conseguir se prevenir. Recentemente, um erro na rede social Twitter expôs e-mails e números de telefones de milhares de usuários durante cerca de 24 horas, mas os usuários não puderam fazer muito para se prevenir do incidente neste caso. Porém segundo o Twitter, a falha não revelou qualquer informação que poderia dar acesso direto às contas de seus usuários.

Entretanto, em outras situações, é possível evitar que determinadas informações estejam disponíveis para usuários desconhecidos. O Twitter oferece recursos que permitem aumentar a segurança e a privacidade da conta com poucos cliques. Abaixo podemos conferir uma lista com medidas que podem ser tomadas para diminuir os riscos no Twitter, a lista foi criada pelo iG.

1) Tweets com localização

A localização incorporada aos tweets pode ser utilizada por criminosos que pretendem aplicar golpes ao usuário. Dependendo da ocasião, o usuário pode estar longe de casa e a publicação acaba sinalizando para pessoas mal-intencionadas que é um bom momento para assaltar a residência, por exemplo. Para evitar que o próprio usuário passe informações para desconhecidos sem necessidade, o diretor para suporte técnico da Intel Security, José Matias Neto, sugere que os tweets com a localização sejam publicados depois de sair do local. "Você consegue marcar onde esteve a qualquer momento. O check-in tem que ser no local, mas não precisa estar lá para marcar uma posição na hora exata".

Outra opção é alterar as configurações sobre a localização dos tweets. Para desabilitar o recurso, clique sobre o menu do Twitter – a foto do perfil na barra superior da versão web –, selecione Segurança e Privacidade e, na página seguinte, desmarque a opção "Adicionar uma localização aos meus Tweets". Logo abaixo, também é possível apagar todas as informações sobre o local onde os antigos tweets foram publicados.

Além disso, alguns dispositivos podem incorporar na imagem as informações sobre a localização do usuário. "As fotos tiradas de equipamentos móveis que têm GPS levam uma marca de localização", lembra Matias. Para desativar a opção, é preciso verificar as preferências da câmera do aparelho.

2) Contas protegidas

O Twitter permite ao usuário decidir se outras pessoas poderão encontrar a conta pelo e-mail ou número do celular. O ideal é desabilitar as duas opções e evitar que desconhecidos encontrem a conta facilmente. A rede também oferece a opção de limitar quem pode entrar em contato com o usuário por mensagens diretas. Recomenda-se desabilitar o recurso para receber mensagens apenas dos seguidores.

O usuário ainda pode proteger os tweets, bloqueando a conta para impedir que pessoas sem autorização vejam o que está publicado. Estas opções podem ser alteradas na área de Segurança e Privacidade em Configurações.

3) Aplicativos integrados à conta

Alguns aplicativos pedem mais permissões do que o necessário e são capazes de seguir outras contas, atualizar o seu perfil e até tweetar por conta própria. Quando o usuário se registra em um aplicativo de terceiros, o Twitter informa quais informações o serviço terá acesso e pede uma confirmação para continuar.

A rede social permite gerenciar todos os aplicativos conectados à conta, clicando sobre o menu e selecionando a opção Configurações. Em seguida, clique sobre Aplicativos no menu à esquerda. O Twitter exibirá uma lista com a descrição, as permissões e a data em que cada aplicativo foi integrado ao perfil. Para cancelar a integração com um aplicativo, basta clicar em Revogar acesso. Segundo Matias, o uso de aplicativos de terceiros não traz, necessariamente, risco para o usuário pois, em geral, eles respeitam a política de privacidade do Twitter. "O cuidado que o usuário deve ter é saber que tipo de informação esse aplicativo terá e que ações ele vai tomar em seu nome", explica.

4) Dupla autenticação

Assim como diversas redes sociais, o Twitter oferece recursos para aumentar a segurança do usuário. A verificação de acesso envia um código por mensagem SMS para o celular cadastrado na conta quando houver tentativa de login. Conhecidos como One Time Password (ou Senha de Uso Único), os códigos perdem a validade logo depois de serem utilizados. Ao acessar a conta, o usuário deve digitar o código que recebeu para comprovar que é o dono do perfil.

"É uma segurança extra que as pessoas podem adicionar em suas contas e que vai proteger fortemente contra um ataque", explica Fabio Assolini, analista sênior de segurança na Kaspersky Lab no Brasil. "Infelizmente, muita gente não usa". Para habilitar a verificação, acesse o menu do Twitter e clique em Configurações. Depois, selecione Segurança e Privacidade e marque a opção Verificar pedidos de acesso.

5) Desativar opção para ser marcado em fotos

Assim como o Facebook e o Instagram, o Twitter possui um recurso para o usuário marcar outras pessoas nas fotos. O padrão da rede social é permitir que a conta seja marcada em qualquer foto. Entretanto, é possível alterar as definições de marcação de fotos para se assegurar que apenas pessoas conhecidas poderão te marcar em uma imagem.

Para mudar as definições, acesse o menu do Twitter, selecione Configurações e visite a área Segurança e Privacidade. Na página seguinte, será possível configurar se a marcação poderá ser feita apenas por quem você segue ou impedir que qualquer usuário marque seu perfil na foto.

6) Redes Wi-Fi públicas

Ao utilizar o Twitter em dispositivos móveis, alguns usuários procuram por redes Wi-Fi públicas a fim de economizar o plano de dados. Entretanto, o uso deste tipo de redes pode ser prejudicial. "É muito comum que redes abertas não possuam nenhuma criptografia. Não tem nenhuma senha para acessar", alerta Assolini.

Com isso, as redes não oferecem nenhuma segurança para o usuário e as informações que estão circulando. Assolini também lembra que durante a conexão em uma rede aberta, os dados podem ser capturados por outras pessoas. "Quando você usa uma rede Wi-Fi pública, está expondo todos os dados que estão trafegando ao dono daquela rede". Nesta situação, o recomendado é utilizar redes de dados da operadora, 3G ou 4G, ou procurar por redes Wi-Fi que possam oferecer mais segurança.

Fonte: iG

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Não divulgamos links.Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do M.V News.