Ladrão devolve cavalo furtado após ver post sobre sofrimento de criança.

Emocionante, crianças cantam para todas as mães, veja!

Facebook do Momento Verdadeiro

domingo, 29 de maio de 2016

Titular da DRCI não é mais responsável por investigar estupro coletivo.


Titular da DRCI não é mais responsável por investigar estupro coletivo.
Rio de Janeiro - O delegado Alessandro Thiers, titular da Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI), não vai mais investigar o caso de estupro coletivo envolvendo uma adolescente de 16 anos. O estupro coletivo ocorreu há cerca de uma semana, no morro São José Operário, em Jacarepaguá, na zona oeste da cidade. 

O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro determinou, na madrugada deste domingo (29), o desdobramento do inquérito. Agora, o delegado ficará encarregado de investigar apenas o vazamento das imagens do estupro nas redes sociais, enquanto que o caso envolvendo o estupro coletivo da menor vai para a Delegacia da Criança e Adolescente Vítima (DCAV).


A decisão da justiça foi comemorada nas redes sociais pela advogada Eloisa Samy Santiago, que defende a menor de 16 anos que sofreu estupro coletivo há uma semana no Rio.  “O delegado Alessandro Thiers, da DRCI, não é mais o encarregado pela investigação do estupro coletivo!, disse, em post no Facebook, sob o título "Vitória das Mulheres". Confira neste link uma reportagem onde a advogada faz comentários sobre a atuação do delegado e pede o afastamento dele.

Um vídeo mostrando o crime foi divulgado na última quarta-feira (25), na internet, por um dos 33 homens que participaram da violência. Eloisa Samy Santiago defende a menor junto com a advogada Caroline Bispo. Com informações da Agência Brasil.

Edição: Washington Luiz.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Não divulgamos links.Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do M.V News.

Recomendados para você.