Morgan Freeman morreu de 'causas naturais'? Não, é boato.

Eduardo Cunha vira réu no Supremo.

Cunha virou réu -  Foi decidido hoje pela maioria dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) a abertura de uma ação penal contra o presidente afastado da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), pelo recebimento de R$ 5 milhões de propina em contas não declaradas na Suíça. Ele responderá pelos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e evasão de divisas e passará à condição de réu em duas ações penais que tramitam no STF, oriundas da Operação Lava Jato.


Conta na Suíça - Rodrigo Janot disse que há documentos que mostram que Cunha é o titular das contas atribuídas a ele na Suíça, pois “está documentalmente provado, e esse foi um processo transferido da justiça suíça para a justiça brasileira, para a nossa ampla jurisdição, que as contas são de titularidade do acusado e que a origem dos recursos, ao menos nesse juízo de delibação de recebimento de denúncia, é absolutamente espúria”. De acordo com o procurador-geral da República,  “a conta Órion, documentalmente comprovada na Suíça, é de propriedade do senhor Eduardo Cunha". 

Defesa de Cunha - A defesa de Eduardo Cunha afirmou que o Banco Central nunca regulamentou a obrigatoriedade de declarar propriedade de um trust no exterior. A advogada Fernanda Tórtima, representante do deputado, acrescentou que na Suíça, onde as contas atribuídas a Cunha foram encontradas, não há obrigação em declarar.

Parentes de Cunha - O Supremo rejeitou recurso para retirar do juiz federal Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal em Curitiba, a competência para julgar a mulher e a filha de Eduardo Cunha. O julgamento ocorreu durante a sessão que julga abertura de ação penal contra o parlamentar.

Edição: Washington Luiz.

Comentários

Veja também

Zeca fica com Jeiza e Bibi com Caio.