Ana Maria Braga descobre câncer e faz cirurgia.

Morte de MC Daleste: gravações mostram motivação do crime.

São Paulo - Há três anos, Daniel Pedreira Pelegrine, mais conhecido como MC Daleste, foi assassinado em Campinas. O funkeiro foi morto com um tiro no peito enquanto realizava um show em uma festa no bairro San Martin, em julho de 2013. Desde então, muitos querem saber: Quem matou Daleste? Por que executaram o funkeiro? 

Segundo informações divulgadas pelo portal de notícias da Globo (G1), a morte de MC Daleste teria sido motivada pelo seu envolvimento com uma ex-garota de programa que deixou a prostituição para se casar com um traficante de drogas.  Essa é uma das informações que estão nas gravações entregues para o promotor Ricardo José Gasques Silvares, que concordou com a reabertura das investigações que foram encerradas em dezembro de 2015.

O promotor teve acesso ao áudio através da advogada Patrícia Vega. De acordo com a publicação, Patrícia fez o pedido de reabertura do caso, entregou as gravações e logo depois deixou o caso, sem revelar qual o motivo. Então o promotor encaminhou o material para o juiz da 1ª Vara de Campinas.

Ainda de acordo com o "G1",  uma pessoa que teve acesso ao material, mas não quis se identificar, disse que as conversas revelam a motivação do crime, o nome do mandante do assassinato e até quanto foi pago pela morte de Daleste.

Entenda o caso - MC Daleste ficava com a garota de programa quando fazia shows na região de Campinas. Um traficante se apaixonou pela prostituta, tirou ela da prostituição, deu a ela uma casa e um carro. O funkeiro, entretanto, continuou a se comunicar com a garota. O traficante ficou sabendo do fato e, enciumado, contratou uma pessoa para matar MC Daleste. Essas informações teriam sido passadas para a polícia, mas na época nenhuma prova foi achada. Mais de cem denúncias foram feitas à polícia. Depois, o traficante acabou sendo preso por outro crime e ainda estaria na cadeia. Com informações do portal G1.

Edição: Washington Luiz.

Comentários

Veja também

Preso processa policiais após ter uma ereção de 4 dias.