Patrícia Lélis foi considerada "mitomaníaca".

Patrícia Lélis foi considerada "mitomaníaca". Segundo a Polícia Civil do Estado de São Paulo, a jornalista, que acusa o deputado federal pastor Marco Feliciano de ter tentado estuprá-la no apartamento dele em Brasília, tem laudo de uma psicóloga mostrando que ela tem transtorno de personalidade que faz com que minta compulsivamente.

Esta semana, a polícia indiciou Patrícia por denunciação caluniosa e extorsão no caso em que ela acusa Talma Bauer, assessor de Feliciano, de sequestro e cárcere privado. Após concluir o inquérito, a investigação informou que vai pedir à Justiça a prisão preventiva da jornalista. Patrícia também acusou Feliciano. Como o político tem foro privilegiado, esse caso é investigado pela polícia do Distrito Federal.

Caso Marco Feliciano: qual lição pode ser tirada desse caso?

O delegado Luiz Roberto Hellmeister, titular do 3º Distrito Policial (DP), na Santa Ifigênia, afirmou que está convencido em pedir a prisão da jornalista Patrícia. Segundo o delegado, "ela representa risco à sociedade por mentir e causar danos a diversas pessoas".

De acordo com informações do portal de notícias 'G1', a senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), que é procuradora especial da Mulher no Senado, protocolou ofício junto ao MP do Distrito Federal pedindo investigação sobre Feliciano pela suposta tentativa de estupro. O PSC também criou uma comissão interna para apurar o caso.

Edição: Washington Luiz.

Comentários

Justiça francesa condena Maluf a três anos de prisão por lavagem de dinheiro.



Software recomendado
Baixar videos do YouTube com Freemake

Recomendadas para Você