Foto da mulher de Sérgio Cabral com roupas de presidiária circula na web.

STF mantém Renan Calheiros na presidência do Senado.

sexta-feira, 19 de agosto de 2016

Washington Luiz não é candidato a vereador pelo PSC.


A política é feita de tratos e distratos. Decide disputar uma vaga de vereador na Câmara Municipal de Campos dos Goytacazes. Mas para concorrer ao pleito, tinha que está filiado a um partido político. Então recebi um convite do presidente do diretório municipal do Partido Social Cristão para ser candidato pelo PSC. Desde então, construí junto com um grupo de amigos e amigas uma plataforma e levamos adiante este projeto.

Durante este tempo, antes da janela fechar, fui convidado por um amigo para me desfiliar do PSC e filiar a outro partido onde poderia fazer parte da executiva do diretório municipal. Mas como tinha dado minha palavra ao presidente do PSC Campos, agradeci e mantive firme meu compromisso.

Este ano, a Lei nº 13.165/2015, conhecida como Reforma Eleitoral 2015, promoveu importantes alterações nas regras das eleições. Entre elas, a possibilidade de se apresentar como pré-candidato. E assim, como pré-candidato a vereador pelo PSC, dentro do permitido pela Lei, foi feita a divulgação de posicionamento pessoal sobre questões políticas, inclusive nas redes sociais. Conforme determina o Art 2º: "a menção à pretensa candidatura, a exaltação das qualidades pessoais dos pré-candidatos (...) poderão ter cobertura dos meios de comunicação social, inclusive via Internet." Condutas explicitadas na legislação.

Observe que pré-candidato não é candidato. Logo essa promoção antes de oficializar a candidatura pode ser bom para muitos, mas sempre haverá outras questões políticas que precisam ser consideradas. Afinal na política, nada está garantido. E com a aproximação do pleito, as coisas mudaram e o que era tido como certo já não era mais. No meu caso, o PSC decidiu coligar com o PDT, logo a nominata do partido sofreu cortes. Coisas da política, mas eu ainda confiava numa palavra que, para mim, garantia minha candidatura. Um trato político que permaneceu de pé, pelo menos da minha parte, até o dia da convenção partidária.

Chegou o dia da convenção, levei minha família e amigos para aquele momento que considerei como uma grande festa da democracia. Pelo trabalho que estava fazendo, acreditei que poderia fazer a diferença. Já  que muitos, desacreditados com alguns políticos, asseiam por mudanças. 

Terminou o prazo das convenções, e os partidos deram inicio ao registro das candidaturas. Até o último momento acreditei, aguardei, e depois fiquei sabendo que meu nome não estava na lista dos escolhidos. Eu tomei conhecimento somente aos 45 minutos do segundo tempo que não era candidato. Então tive que reunir o grupo que estava me apoiando e dizer que sonho foi adiado. 

Porém surgiu uma oportunidade, um dos candidatos escolhidos não pode dar continuidade a sua candidatura e desistiu, então o presidente do PSC Campos me chamou e disse que está vaga poderia ser minha, mas agora por outras questões decide não concorrer às eleições este ano. 

Sendo assim, agradeço a todos que caminharam comigo. Agradeço de todo coração a todos vocês. Amigos e amigas, a vida segue e enquanto Deus me der condições continuarei trabalhando para transformar sonhos em realidade. 

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Não divulgamos links.Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do M.V News.

Ajude a manter o Momento Verdadeiro.

Recomendados para você.