Adeus à Kim Jong-hyun, vocalista da banda de K-pop SHINee.

Ginecologista não atende travesti e é preso.Será?

Circula pela internet um texto relatando um suposto caso envolvendo um ginecologista. O especialista em cuidar da saúde da mulher teria sido preso em flagrante por homofobia após se negar a atender um travesti. O caso teria ocorrido no Hospital Municipal Doutor Exu Caveira. Ainda segundo o texto, o ginecologista pagou fiança e responderá em liberdade. 

Será que um ginecologista foi preso por se negar a atender um travesti? NÃO. Podemos constatar pelo fato de que não existe nenhum hospital municipal com este nome. "Não foi possível encontrar Hospital Municipal Doutor Exu Caveira. Verifique se a pesquisa está escrita corretamente. Tente adicionar uma cidade, um estado ou um CEP", como podemos conferir no Google Maps, serviço de pesquisa e visualização de mapas e imagens de satélite da Terra. 

Este fato já seria suficiente para afirmar que está informação é fake. Mas vamos ver a fonte desta notícia. Ela foi divulgada no site Joselito Müller, que avisa ao leitor que tem finalidade exclusiva de humor, ou seja, nada que é publicado no site deve ser levado a sério. Porém o texto acabou sendo reproduzido como sendo verdadeiro por outros sites, como o 24horasNews, com o título: "Ginecologista se recusa a atender travesti e é preso em flagrante por homofobia". Ganhou mais repercussão nas redes sociais.

Não tem nenhuma ocorrência policial, o hospital não existe, e o médico? A imagem usada para ilustrar a matéria é do ginecologista Bruno Gomes, que é acusado de fazer abortos. A informação também foi desmentida pelo site Boatos.org

Conclusão: está história de que um ginecologista foi preso por se recusar a atender um travesti é FALSA.

Washington Luiz, repórter do Momento Verdadeiro.

Comentários

Motorista usa manequim para enganar polícia e acaba no tribunal.