Pitbull atacou ladrão e foi condenado à morte por juiz? Não, é boato.

Os cães da raça Pitbull geralmente são considerados cruéis e assassinos, mas a verdade é que o comportamento do animal depende muito da forma como ele é criado. É fato que algumas raças têm características próprias para serem mais agressivas, porém, segundo especialistas, o ambiente em que o cão é criado interfere no seu comportamento. Segundo um estudo da "American Temperament Testing Society", o Pitbull é uma das cinco raças mais estáveis. A raça obteve uma taxa de aprovação de 83,9%. 

Isso não quer dizer que o Pitbull não tenha a tendência de desenvolver um comportamento mais agressivo, mas que muitas vezes o problema está no dono, como informa um relatório publicado no Journal of Forensic Sciences. Esse é um fato relevante que precisa ser levado em conta sobre ataques de cães da raça Pitbull.

Além disso, tem muitas notícias falsas envolvendo cães da raça Pitbull circulando pela internet. Relembre algumas: Pitbull quase mata ladrão depois de tentativa de furto em residência; Pitbull matou estuprador para proteger a dona e vai ser sacrificado.

O boato mais recente diz que um Pitbull atacou um ladrão que tentava invadir uma casa em Paranã (TO). "Um cachorro da raça pit bull defendeu sua residência durante uma tentativa de assalto na cidade de Paranã, no Tocantins". Essa notícia falsa repercutiu na internet e dividiu opiniões, principalmente pelo fato do cão ter sido condenado à morte por um juiz local. "Agora, o pit bull será morto, pois segundo a determinação o animal ameaça a integridade física dos moradores da região", informava um texto publicado pela Agência de Notícias de Direitos Animais (ANDA). A matéria já foi removida

Outro fato que precisa ser mencionado nessa história sobre Pitbull que atacou ladrão e foi condenado à morte por juiz, é a foto usada para ilustrar a falsa notícia. O site E-Farsas informa que a imagem foi divulgada em 2007. O cão da foto realmente atacou um homem, mas o caso ocorreu em Betim (MG), como informou o jornal "O Estado de São Paulo".

Washington Luiz, repórter do Momento Verdadeiro.

Comentários

Menina teve reação à tatuagem de henna. Impressionante!