Justiça francesa investiga corrupção na escolha do Rio como sede das Olimpíadas de 2016.

A justiça francesa está investigando uma possível corrupção durante a escolha do Rio de Janeiro para receber os Jogos Olímpicos de 2016. A justiça francesa alega que um empresário brasileiro teria dado propina a um filho de um membro do COI na semana da escolha da cidade dos últimos Jogos Olímpicos, segundo o jornal local "Le Monde". A edição desta sexta-feira apresenta a denúncia de que um empresário brasileiro teria dado US$ 1,5 milhão (quase R$ 5 milhões) a um filho de um integrante do Comitê Olímpico Internacional três dias antes do anúncio da cidade vencedora da disputa, em outubro de 2009.
A investigação começou em dezembro de 2015, mas o jornal afirma que a justiça francesa agora tem provas concretas da manobra. A transferência foi realizada pela empresa Matlock Capital Group, que teria ligações com o empresário brasileiro Arthur Cesar de Menezes Soares Filho. A quantia tinha como destinatário Papa Diack, filho de Lamine Diack, presidente da Federação Internacional de Atletismo (IAAF) na época. Pai e filho foram banidos dos esporte por acusação de corrupção e ligação com o esquema de doping de atletas russos, e Lamine está preso na França.

O empresário citado pela justiça francesa é investigado no Brasil na "Operação Calicute", um desdobramento da "Lava-Jato", que prendeu o ex-governador do Rio, Sérgio Cabral. O "Rei Arthur", como é conhecido, tem estreita relação com Cabral, e suas empresas tiveram muitos contratos de construções ligadas aos Jogos aprovados.

A investigação francesa teria descoberto também que Papa Diack transferiu US$ 299.300 (quase R$ 950 mil) para uma companhia offshore chamada Yemli Limited no dia da eleição. O Rio de Janeiro disputou com outras três cidades (Chicago, Madri e Tóquio) o direito de receber os Jogos de 2016. No fim, a cidade brasileira bateu a candidata espanhola por 66 a 32. O jornal francês procurou os organizadores dos Jogos para comentar a denúncia. Porta-voz do Comitê Rio 2016, Mario Andrada, reforçou que a eleição foi limpa. "As eleições foram limpas. Rio ganhou por 66 votos contra 32, foi uma vitória clara", garantiu.

Com informações do GE.

Comentários

Naldo Benny pede ajuda para encontrar carro roubado do filho.