Adeus à Kim Jong-hyun, vocalista da banda de K-pop SHINee.

Esquema envolvendo Odebrecht e Itaipava repassava dinheiro a políticos.

Mais um escândalo envolvendo duas empresas no Brasil. Odebrecht e Itaipava. Segundo informações divulgadas pelo Fantástico, da TV Globo, a cervejaria recebia dinheiro de "caixa 2" e repassava a políticos. 

O esquema funcionava através da venda de cerveja pelo "caixa 2" e produzia montanhas de dinheiro em espécie, que eram entregues numa transportadora de valores. 

Um doleiro era responsável por receber o dinheiro de cerveja não declarada e pagar os políticos indicados pela empreiteira. De acordo com a reportagem, em 2007, o esquema movimentou US$ 25,5 milhões. E, em 2008, ano eleitoral, o valor foi três vezes maior: US$ 73 milhões.

O Fantástico informou ainda que sempre que a Odebrecht pegava dinheiro da Itaipava no Brasil, a empreiteira depositava os valores correspondentes em uma conta da cervejaria num banco de Antígua, no Caribe.

Os delatores contaram que essa união produziu US$ 100 milhões para pagar propina e caixa dois em campanhas eleitorais.

A Itaipava se pronunciou através de nota. O Grupo Petrópolis, controlador da Itaipava, disse que foi uma das primeiras empresas do Brasil a apoiar e adotar o Sistema de Controle de Produção de Bebidas (Sicobe), da Receita Federal, e desconhece qualquer processo de fraude ou sonegação de impostos na produção de cervejas.

Washington Luiz, repórter Momento Verdadeiro.
Com informações do G1 e Fantástico.

Comentários

Motorista usa manequim para enganar polícia e acaba no tribunal.