Rumores sobre balas envenenadas e o jogo da Baleia Azul.

O jogo da Baleia Azul é um dos assuntos mais comentados da semana. Este game virtual é ridículo e surgiu trazendo uma série de desafios macabros, entre eles, mutilação e suicídio. O alvo são crianças e adolescentes. Como se vê, não é atoa que o jogo da Baleia Azul tem causado uma grande preocupação no Brasil.

Os pais e responsáveis devem estar sempre atentos ao comportamento dos filhos e também monitorar o que eles estão fazendo na internet, principalmente nas redes sociais, onde estão mais vulneráveis a ação das pessoas que querem recrutar novos jogadores. 

Quem aceita o convite para participar do jogo da Baleia Azul tem dificuldade ao tentar sair do game e geralmente são ameaçados no ambiente virtual.

Nesta quinta-feira (20/04), a Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro (PCERJ) ouviu mais uma adolescente vítima do jogo da Baleia Azul. De acordo com informações do site "G1", uma das vítimas ouvidas na Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática foi impedida de se matar pela mãe, que percebeu que a filha tinha escoriações pelo corpo.

A coisa é muito séria, mas também tem muito boato se espalhando rapidamente pela rede. Já falamos sobre este tema aqui no Momento Verdadeiro, relembre aqui

Recentemente surgiu outro boato dando conta que um jovem, identificado como Lucas, que estaria na décima tarefa do jogo da Baleia Azul, recebeu a missão de distribuir balas envenenadas para trinta crianças. A mensagem, que circula pelo aplicativo WhatsApp, diz que o jovem mora em Ipanema, no interior de Minas Gerais (MG). Entretanto, a Polícia Civil da região investigou o caso e concluiu que não há risco real ou indícios de que haja uma pessoa com intenção de distribuir balas envenenadas para crianças das escolas da cidade. A informação foi divulgada pelo jornal Zero Hora.

Conclusão: O jogo da Baleia Azul é ridículo. Mas também tem muitos boatos circulando pela rede. Então, não entre em pânico, e se estiver sofrendo algum tipo de ameaça, não hesite em procurar a polícia. 

Washington Luiz, repórter do Momento Verdadeiro.

Comentários



Software recomendado
Baixar videos do YouTube com Freemake