Homem que matou e carregou corpo em carrinho de supermercado é preso.

Ex-proprietário da Gol é condenado a 16 anos de prisão.

O ex-proprietário da Gol Linhas Aéreas Ltda, Nenê Constantino, foi condenado a 16 anos e seis meses de prisão. 

O júri popular concluiu que Nenê encomendou o assassinato do líder comunitário Márcio Leandro Brito em 2001. Na sentença, o juiz João Marcos Guimarães Silva também determinou que Constantino deve pagar uma multa no valor de R$ 84.000,00. 

Márcio Brito integrava um grupo que ocupava a antiga garagem da Viação Pioneira – empresa que já pertenceu a Nenê, de acordo com o inquérito. O ex-dono da Gol e os outros réus foram acusados pelos crimes de homicídio qualificado e oferecimento de vantagem à testemunha.

No julgamento realizado pelo Tribunal do Júri de Taguatinga (DF), além do ex-dono da Gol, também foram considerados culpados o ex-vereador de Amaralina (GO) Vanderlei Batista, que pegou 13 anos de prisão; o dono da arma usada no crime, João Alcides Miranda, com 17 anos e seis meses de prisão; e o ex-empregado de Nenê, João Marques, com 15 anos de prisão. 

De acordo com informações do site "G1", todos podem recorrer em liberdade. O promotor responsável pelo caso, Bernardo Urbano Resende, disse ao portal de notícias da Globo, que Constantino não deve ser levado à prisão em razão da idade avançada. Porém, ele considerou o resultado "plenamente justo".

Washington Luiz, repórter do Momento Verdadeiro
Com informações do portal G1.

Comentários

Canal do Washington Luiz - Notícias