Flamengo deve ou não renovar com Emerson Sheik?

Thiago Lacerda ganha indenização de R$329.000,00.

quinta-feira, 17 de março de 2016

Detento é acusado de queimar o próprio filho dentro da cadeia em Campos.


Detento é investigado por queimar sua mulher e seu filho, de apenas 11 meses, durante visita à Casa de Custódia Dalton Crespo de Castro, em Campos dos Goytacazes. O jovem Deilton Modesto da Silva, de 23 anos, é acusado no caso do advogado Paulo Preto no ano passado, que foi assassinado com um tiro nas costas durante um assalto no dia 19 de novembro de 2014, na Avenida 28 de Março.
Nesta quarta-feira (16), a mulher de Deilton esteve Delegacia do Centro de Campos dos Goytacazes para prestar queixa contra o detento. De acordo com a vítima, o marido queimou o braço dela e as pernas do próprio filho com um cigarro. O jovem também teria feito ameaças à família.

O detento D.M.S, de 23 anos, que encontra-se na Casa de Custódia Dalton Crespo de Castro,  por figurar como suspeito de participar da morte do advogado Paulo César Pereira Fernandes, qe era conhecido como Paulo Preto, 57 anos, agora é investigado por queimar sua mulher e seu filho, de apenas 11 meses, durante uma visita na unidade prisional, na tarde desta quarta-feira (16) em Campos.

A criança foi submetida ao exame de corpo e delito, que comprovaram as agressões. “Eu estou me sentindo muita ameaçada, não tenho sossego. Levei o filho para ver ele e ele fazer isso? Queimou meu braço e a perna do nosso filho”, contou a mulher do acusado ao jornal 'Campos24Horas'.

Três assassinatos registrados nesta quarta-feira em Campos e SJB.

O caso agora está sendo investigado pela 134ª DP.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Não divulgamos links.Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do M.V News.