quarta-feira, 31 de março de 2010

Governo Lula tem novos ministros a partir de hoje

Divulgação
A “corrida” para disputar o pleito 2010 basicamente começou hoje. Numa cerimônia especial no Palácio do Itamaraty, o presidente Lula deu posse a dez ministros que a partir de hoje substituem aos titulares que deixam os cargos para disputar as eleições de outubro.

A desincompatibilização é exigida pela Justiça Eleitoral para ministros e governadores. A maioria dos ministros que assume os cargos neste momento tem perfil técnico e deve dar continuidade às políticas já implementadas pelos indicados pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Os novos ministros foram empossados pelo presidente Lula e receberão os cargos dos antecessores em cerimônias marcadas para esta tarde.

Pré-candidata do PT à Presidência da República, a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, será substituída pela secretária executiva Erenice Guerra. Na Agricultura, assume o presidente da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), Wagner Rossi, no lugar de Reinhold Stephanes, que concorrerá a uma vaga na Câmara dos Deputados.

Já os pré-candidatos ao governo de Minas Gerais Patrus Ananias (PT) e Hélio Costa (PMDB) serão substituídos por Márcia Lopes, no Desenvolvimento Social, e José Artur, nas Comunicações, respectivamente. Também candidatos aos governos do Amazonas e da Bahia, os ministros dos Transportes, Alfredo Nascimento, e da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima, deixarão em seus lugares os secretários executivos Paulo Passos e João Santana, respectivamente.
J
á os ministros de Minas e Energia, Edison Lobão (PMDB), e da Previdência, José Pimentel (PT), serão substituídos pelos secretários executivos Márcio Zimmermann e Carlos Gabas para disputar um mandato de senador. Carlos Minc sai do Ministério do

Meio Ambiente para tentar uma vaga de deputado estadual pelo Rio. Assume a secretária executiva Izabella Teixeira. Por fim, o secretário adjunto da Secretaria Especial de Políticas e Promoção da Igualdade Racial, Elói Ferreira, substitui Edson Santos, que vai concorrer como deputado federal.

O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, deverá definir seu futuro político hoje. Em encontro com o presidente Lula ontem (30), ele pediu 24 horas para decidir se deixará o governo para concorrer nas eleições.

Edição: Washington Luiz - Fonte: ABr

Os deveres de uma imprensa democrática


A sessão da Câmara Legislativa de Campos ontem foi marcada por um questionamento dos vereadores sobre a importância e os deveres da imprensa. Dou ênfase aqui aos deveres porque são considerados com menor importância em relação aos direitos e a liberdade fundamentada num regime democrático de se expressar.

O problema de alguns começa justamente aí na falta de observação desses deveres, a opinião diferenciada é justamente o que torna a democracia tão bela, ninguém deve realmente dizer sim a tudo, é uma questão de racionalidade individual, embora todos devam respeitar a decisão da maioria.

A polêmica surge justamente na conotação da mensagem, ou seja, da forma como é repassada e compreendida pela população. O que torna inoperante uma regra clara que deveria ser obedecida pelos veículos de comunicação, a imparcialidade.

Nesse termo é que predomina a essência da comunicação, respeitar e ser respeitado. E foi assim que tanto a base governista como a oposição manifestaram sua nota de repudio à desmoralização da ética sugerida por uma revista local. Segundo o vereador Magal que é líder do governo na bancada, o responsável pela citada revista não deveria portar-se de forma covarde veiculando notícias inverídicas e tentando fomentar a discórdia entre cidadãos e seus representantes. “Quando me falaram que me viram na capa de uma revista esbocei até um sorriso – sou uma pessoa pública, aqui estou pela vontade do povo e para representá-lo jamais aceitarei que tripudiem com montagens fotográficas.”

Já o vereador Vieira Reis em seu discurso classificou de “jornalismo insano”, a divulgação de matérias tendenciosas. “O público que comparece as seções da Câmara merecem respeito, são chefes de famílias, estudantes, pessoas que gostam de acompanhar de perto o processo democrático. Portanto, não podem ser vítimas da falta de profissionalismo de uma imprensa maldosa. Capturar imagens num momento de descontração de quem quer que seja para chacotas não é papel condizente para um meio de comunicação, é uma atitude covarde.”

Enfim, não importa os meios de comunicação utilizados, pois todos são de suma importância para a manutenção do sistema democrático, entretanto o compromisso e a forma de levar a informação devem ser sempre verdadeiros.

Por: Washington Luiz

Lindberg Farias tem sigilo bancário e fiscal quebrado

Divulgação
Justiça quebra sigilo bancário e fiscal de Lindberg para investigação de denúncias de suposto esquema de desvio de verbas. Medida atinge parentes do prefeito e integrantes do governo.

O prefeito de Nova Iguaçu que se licencia hoje de suas funções para concorrer ao Senado pelo PT, teve os sigilos bancário e fiscal quebrados por determinação do Tribunal de Justiça do Rio.

A medida, tomada em meados do ano passado, atinge também parentes de Lindberg, integrantes da alta cúpula do governo municipal e fornecedores da prefeitura. A investigação sobre um suposto esquema de desvio de verbas da prefeitura partiu do Ministério Público e está na Seção Criminal do Tribunal de Justiça há dois anos. A apuração tem caráter sigiloso.

Os dados bancários e fiscais dos suspeitos — empresas e pessoas físicas — estão sendo analisados pela Coordenadoria de Tecnologia em Investigação e Análise no Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro do MP Estadual. Os investigadores cruzam as informações para verificar eventuais relações ilícitas entre as empresas e a prefeitura.

O prefeito divulgou nota ontem no jornal O Dia classificando como velhas e improcedentes as acusações. Disse ainda que o presidente da Assembleia Legislativa, Jorge Picciani, pré-candidato ao Senado pelo PMDB, é o responsável por “requentar” as denúncias.

“Para se ter uma ideia da perseguição que se inicia contra a minha pessoa, na terça-feira passada, o presidente da Assembleia Legislativa, Sr. Jorge Picciani, na presença de testemunhas e com parte deste procedimento investigatório em mãos, bradava que ia usar toda a sua força política para abalar a minha imagem”, argumentou Lindberg na nota.

As declarações de Lindberg abrem uma crise na chapa formada em torno do governador Sérgio Cabral (PMDB). Lindberg e Picciani deveriam agir como aliados para ajudar na reeleição de Cabral e na eleição de Dilma Roussef à Presidência. Estão em disputa este ano duas vagas para o Senado.


O Pré-candidato afirma que o Presidente Lula está o apoiando

No tabuleiro político, Lindberg Farias largou na frente para o Senado pelo PT. Segunda-feira, ele se encontrou com o presidente Lula no lançamento do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC-2), em Brasília. Na ocasião, Lindberg disse que Lula fez vários elogios a ele e ainda lhe confidenciou que, no Rio, vai trabalhar por duas candidaturas ao Senado: a dele e a de Marcelo Crivella (PRB), que disputa a reeleição.

A força da candidatura de Lindberg Farias começou a ser construída no domingo. Ele venceu as prévias com ampla margem de votos — 18.546 (67,1%) — sobre a secretária estadual de Assistência Social, Benedita da Silva. À aliada política, Lindberg sugeriu a candidatura à Câmara dos Deputados.

Hoje, o prefeito vai entregar o cargo à vice-prefeita, Sheila Gama, às 16h, na Faculdade Estácio de Sá, em Nova Iguaçu. Ele vai divulgar um balanço oficial da sua administração.

Edição e comentários: Washington Luiz / Fonte: O Dia-Online

Medicamento usado no tratamento da obesidade terá tarja preta

Reprodução
A sibutramina é um fármaco utilizado no tratamento da obesidade

Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) decidiu tornar ainda mais rigorosa a regra para a venda e a prescrição do medicamento, que é utilizado no tratamento para perda de peso. A partir de agora, os brasileiros que quiserem o remédio precisam ter em mãos a receita azul, utilizada para controle especial.

Para adquirir o medicamento antes, bastava apresentar a receita branca, de controle simples. Além disso, a tarja do medicamento deixa de ser vermelha e passa a ser preta.

A nova decisão pode causar divisão entre médicos e pacientes. Segundo o presidente da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, Ricardo Meirelles, não faz sentido incluir a sibutramina entre os remédios que causam dependência, pois não existe essa evidência. Além disso, o fato de estar incluído na lista de controle especial, só vai permitir que o médico prescreva o remédio para um mês, obrigando o paciente a voltar com mais frequência ao consultório. “Temos medo de que acabe interrompendo o tratamento e o paciente volte a engordar. Além disso, já temos muito pouco tratamento para emagrecimento, e se decidirem dificultar cada vez mais, vai piorar.”

Edição: Washington Luiz - Fonte: Anvisa

Campistas amanhecem sem ônibus nos pontos

Check
O trabalho é de suma importância e muita responsabilidade. A cobrança excessiva e a desvalorização da classe foi o ponto culminante para os rodoviários de Campos decidirem pela paralisação do transporte coletivo por 24h nesta quarta-feira (31/03).

Os rodoviários buscam equiparação salarial, e o fim do “banco de horas” uma estratégia atualmente utilizada pelas empresas para compensar os profissionais por horas extras. Com a paralisação os motoristas e cobradores pretendem alcançar reajustes salariais na casa dos 17%. Hoje um motorista recebe R$ 1.121 e o objetivo é chegar a R$ 1.316 e os cobradores recebem R$ 618 e buscam receber R$ 748, valores pago atualmente na capital.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Rodoviários de Campos, Roberto Virgílio, os trabalhadores até aceitam um acordo, mas como não houve condições favoráveis e a greve acabou sendo inevitável. Uma nova assembléia deverá ocorrer às 12h onde poderá se chegar a um consenso para o fim ou não da greve.

Beneficiárias do Bolsa Família são incentivadas a fazer teste de HIV

Vítimas constantes da infidelidade masculina e por confiarem de mais em seus parceiros na maioria dos casos, as mulheres se tornam cada vez mais vulneráveis ao vírus HIV no Brasil. A prevenção é a única forma de evitar o contágio.

Conduzida pelos ministérios da Saúde, do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) e pela Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres, o governo lança hoje (31) uma campanha para incentivar beneficiárias do programa Bolsa Família a realizar o teste de HIV. As mulheres poderão realizar os exames nos centros de Referência de Assistência Social (CRAs).

Um dos objetivos é realizar encontros e palestras de orientação sobre as formas de contágio da doença e de prevenção, além da distribuição de preservativos. As mulheres são o grande foco da campanha pois, em 92% dos registros, o benefício do programa é repassado a elas.

Na última década, o número de casos da doença entre mulheres aumentou em relação aos homens. De acordo com dados divulgados pela Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República, a taxa de incidência de aids em mulheres com mais de 50 anos de idade passou de 5,2 para 9,9 por grupo de 100 mil habitantes. Outro dado revela que 75% delas não usam camisinha, contra 57% dos homens.

Edição: Washington Luiz – Fonte: EBC

terça-feira, 30 de março de 2010

Ex-prefeitos de Campos recebem notificação da Comissão de Finanças e Orçamento da Câmara


Ex- prefeitos de Campos, Alexandre Mocaiber e Roberto Henriques receberam hoje notificação da Comissão de Finanças e Orçamento da Câmara Municipal.

A Comissão de Finanças e Orçamento da Câmara Municipal de Campos, presidida pelo vereador Vieira Reis e composta pelos vereadores Magal e Dante, está fazendo o estudo dos autos do processo no 209.554 -8/ 09 do Tribunal de Contas do Estado, que reprovou as contas das gestões do ex-prefeito Alexandre Mocaiber e Roberto Henriques em 2008.

Naquele processo, o Tribunal de Contas do Estado ofereceu parecer prévio contrário à aprovação das gestões daqueles ex-prefeitos.

O julgamento do Tribunal de Contas não tem o poder de aplicar penas aos ex-prefeitos, mas fornecer elementos para a Câmara Municipal, à qual compete fazer um julgamento político do caso.

No momento o exame do parecer prévio contrário está com a Comissão de Finanças e Orçamento, que tem 30 (trinta) dias para oferecer seu parecer será debatido em Plenário, onde as referidas contas dos ex-prefeitos serão aprovadas ou não.


Edição e comentários: Washington Luiz

Senador Crivella ratifica que o royalty é uma compensação aos estados que produzem petróleo.

Agência Senado
Um Brasil unido é o que todos nós queremos, mas para tal é preciso que prevaleça o respeito e compromisso de forma justa. Nosso petróleo não deve ser estopim da discórdia ao contrário, como se trata de um precioso produto no mercado mundial, ele deve sim, contribuir para construção de uma nação forte, rica, poderosa e culta, no entanto mais humana.

Longe do sensacionalismo que atrasa o desenvolvimento, foi assim que o senador Marcelo Crivella (PRB-RJ) manifestou-se ontem no Senado. Crivella ressaltou que confia no “espírito de ponderação e tolerância” do Congresso para encontrar uma fórmula em que nenhum estado perca na distribuição dos royalties sobre petróleo.

De acordo com senador não existe ambiente para que o Senado Federal aprove a emenda “Ibsen Pinheiro” aprovada na Câmara dos Deputados. Crivella recorreu ao ministro da Defesa, Nelson Jobim - que atuou como relator-adjunto da comissão de sistematização da Constituinte - para resgatar o sentido original dos royalties. Jobim relatou que, numa das reuniões, os constituintes chegaram à conclusão de que não dariam o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) aos estados produtores de petróleo e de energia elétrica, mas os compensariam com os royalties sobre essas atividades.

O senador citou também parecer de Sepúlveda Pertence, ministro aposentado do Supremo Tribunal Federal, definindo royalty como uma compensação pelos efeitos socioeconômicos e ambientais causados pela exploração do petróleo.

Para finalizar seu discurso o senador repudiou a formação de uma maioria "com objetivos econômicos e eleitorais" para esmagar o direito de uma minoria, "porque o custo disso será implantado no Brasil: o ódio, a mágoa e o ressentimento entre os irmãos".


Edição e comentários: Washington Luiz / Fonte: Agência Senado

segunda-feira, 29 de março de 2010

Ambulantes regularizados poderão ter CNPJ em Campos


Infelizmente ainda existem aqueles que julgam todos os “camelôs” (vendedores ambulantes) como trabalhadores irregulares. É bem verdade que existe uma boa parcela na praça que comercializa produtos pirateados ou inferiores em questão de qualidade. Mas é preciso considerar que esses não são a maioria.

As constantes batidas policiais são prova disso. Hoje uma grande parcela de camelos está ciente que trabalhar com produto sem nota é um risco. Pois quando são flagrados comercializando esses insumos, eles têm os mesmos apreendidos e o prejuízo é imenso. Entretanto quando trabalham corretamente eles contribuem bastante para a economia local. Há espaço para todos, desde que se respeite aos critérios estabelecidos pelos órgãos competentes.

A fiscalização é necessária para coibir a prática dessas irregularidades. Todavia também é importante que as autoridades criem subsídios para que esses trabalhadores honestos não sejam prejudicados e também possam ter participação mais efetiva em seus respectivos municípios.

E a Prefeitura Municipal de Campos dos Goytacazes dá um passo importante ao proporcionar essas condições aos vendedores ambulantes do Shopping Popular Michel Haddad.

A Companhia de Desenvolvimento do Município de Campos deu inicio hoje (29/03) ao processo de formalização on-line dos camelos. Jivago Faria, presidente da Codemca disse que a formalização dos ambulantes deverá ser feita num prazo de 15 dias, tempo máximo estipulado pelo Ministério Público Federal.

“Os ambulantes após cumprirem as exigências para formalização on line, receberão total apoio da prefeitura eles serão encaminhados aos contadores que irão propor toda assistência e orientação a esses trabalhadores, para que eles possam trabalhar tranquilos, inclusive, com Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ). Esperamos cadastrar 20 ambulantes por dia” ressaltou Jivago.

A ação da formalização dos ambulantes foi decidida na última sexta-feira (26), numa reunião com o presidente da Codemca, Jivago Faria com o presidente da Associação dos Vendedores Autônomos do Shopping Popular (Avasp), Paulo Renato Gama Pedrosi; o subprocurador do município, Fabrício Ribeiro; e o presidente do Fundo de Desenvolvimento de Campos (Fundecam), Eduardo Crespo, onde a idéia da formalização teve aceitação unânime dos presentes.

Microcrédito – A partir da formalização, os ambulantes poderão ser beneficiados pelo Programa Municipal de Microcrédito (Fundecam Solidário), criado pela prefeita Rosinha Garotinho, para atender ao pequeno negócio. Eles serão orientados por agentes de crédito do quadro de pessoal da prefeitura. “Vamos trabalhar com uma taxa de 0,5% ao mês, a menor de todo o país. O empreendedor individual é uma realidade. O nosso compromisso é usar os royalties do petróleo para alavancar o pequeno negócio”, informou o presidente do Fundecam, Eduardo Crespo.

Edição e comentários: Washington Luiz / Fonte: PMCG

Argentinos e ingleses uma contenda por petróleo de “araque”


Depois do recente episódio de desavença entre Inglaterra e Argentina por conta das Ilhas Malvinas, após um mês do ocorrido à empresa do setor petrolífero British Petroleum relatou ser decepcionante a primeira prospecção de petróleo encontrado na ilha.

O petróleo encontrado é de baixa qualidade, de acordo com a empresa. A informação causou uma queda de 48% nas ações da petrolífera na Bolsa de Londres, de acordo com agência argentina de notícias Telam.

A exploração de petróleo na Zona Econômica Exclusiva das Ilhas Malvinas provocou uma nova tensão entre argentinos e ingleses. Em meados de fevereiro, a presidente da Argentina, Cristina Kirchner, reagiu à decisão do governo inglês de explorar petróleo na região.

Por ordem da presidente, as embarcações estrangeiras que quiserem transitar em águas argentinas só poderão fazê-lo mediante autorização oficial. A medida dificulta o abastecimento das empresas inglesas e dos moradores do arquipélago.

Hoje (29) a empresa British Petroleum anunciou que o primeiro poço explorado deu apenas uma pequena quantidade de óleo e de baixa qualidade. A Desire Petroleum aguarda ainda para esta semana os resultados de mais análises para decidir se quer continuar a perfuração e exploração.

Pelas estimativas da empresa inglesa Desire Petroleum, proprietária da plataforma Ocean Guardian, há uma reserva potencial de petróleo de mais de 3,5 bilhões de barris. A Agência Internacional de Energia (AIE) estima que o preço do barril alcançará os US$ 100 até o final deste ano e será mantido em níveis elevados. Por isso, os especialistas afirmam que, mesmo mantida a decisão argentina, ainda compensa investir na exploração do setor.

Desde o século 19, argentinos e ingleses disputam a soberania das Malvinas. Em 1833, os ingleses assumiram o controle sobre as ilhas. Em 1982, os argentinos invadiram o arquipélago e houve um conflito armado com os ingleses – os primeiros saíram derrotados.

Edição e comentários: Washington Luiz Fonte: EBC

Reciclando com talento – “Organic Life Forms”

Reprodução
Hoje temos sentido na pele as mazelas provenientes do descuido humano em relação à preservação ambiental. São terremotos, tsunamis, enchentes, secas, entre outros fenômenos naturais, que vem ocorrendo cada vez mais e com maior intensidade.

Que o progresso tem suas vantagens, isso é inegável, mas que o homem também precisa ser consciente que o meio em que ele vive é sua responsabilidade e de suas ações dependerá seu futuro.

Estamos na era da tecnologia avançada, o que era o máximo ontem se torna obsoleto amanhã e assim surgem a cada dia novas tendências, principalmente na área de eletroeletrônicos.

As placas de circuito impresso é uma das grandes ameaças ambientais do nosso tempo e reciclá-las ao invés de despejá-las em qualquer lugar é uma ótima alternativa.

Devido a isso o Artista Steven Rodrig arrumou um jeito bem interessante criando uma série de esculturas feitas inteiramente com placas de circuitos e outros componentes eletrônicos. Essa interessante coleção chamada de “Organic Life Forms” retrata insetos, animais, plantas etc.

As maiores vantagens da reciclagem são a minimização da utilização de fontes naturais, muitas vezes não renováveis; e a minimização da quantidade de resíduos que necessita de tratamento final, como aterramento, ou incineração.

Exposição:







Edição e comentários: Washington Luiz / Fonte das Imagens:Zevariedades

“Gripe suína” matou mais de 16 mil pessoas, diz OMS.

Divulgação
Na última semana foram registradas 118 novas mortes provocadas pela doença.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgou hoje que 16.931 pessoas já morreram vítimas da influenza A (H1N1) — gripe A — no mundo. Foram registradas 118 novas mortes provocadas pela doença na última semana, já que o último balanço do órgão indicava um total de 16.813 óbitos.

Na última quarta-feira, o Comitê de Emergência da OMS decidiu manter o nível de pandemia para a gripe A. De acordo com o órgão, há a constatação de queda de casos da doença em alguns países, mas há também indícios de alto nível de transmissão no Oeste da África.

Edição: Washington Luiz / Fonte:ABr

domingo, 28 de março de 2010

Sacolas reutilizáveis todos nessa causa.

Reprodução






Divulgada hoje (28) pelo ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc a campanha de incentivo ao uso de sacolas reutilizáveis em supermercados deve fechar este ano com a economia de 1,5 bilhão de sacolinhas plásticas. Ele participou de um evento na praia de Ipanema, no Rio, quando foram distribuídos materiais de divulgação da campanha Saco é um Saco.

“No ano passado, foram menos 600 milhões de sacos plásticos lançados no meio ambiente. Nossa meta este ano é 1,5 bilhão”, estimou Minc, dizendo que o total de sacolas plásticas fabricadas no país por ano é de 18 bilhões de unidades.

O ministro defendeu a utilização de sacolas retornáveis e condenou o uso abusivo das sacolinhas plásticas, que acabam indo parar no lixo, ajudando a aumentar os níveis de poluição nos rios, córregos e nos mares. Minc contou que existem inúmeros registros de animais mortos por ingestão (peixes, tartarugas e golfinhos) ou por se enrolarem em restos de sacolas plásticas.

Para reduzir o total de sacolas plásticas, Minc afirmou que é fundamental o engajamento das grandes redes de supermercados. Presente ao evento, o diretor de Relações Institucionais do Walmart, Carlos Ely, disse que a empresa incentiva faz um ano a troca das sacolas plásticas pelas de pano. Se o cliente trouxer a sacola de casa, ganha um desconto no preço final das compras, proporcional à quantidade de itens e equivalente ao valor das sacolas plásticas economizadas.

“Desde o início da campanha, nós já concedemos R$ 469 mil em descontos aos clientes. Nossa meta é reduzir em 50% o uso das sacolas descartáveis até 2013”, destacou o diretor do Walmart, que possui 451 lojas espalhadas pelo país.

Aniversário de Campos dos Goytacazes, temos que comemorar...

Imagen:Instituto-HistoriarFábrica de Tecidos da Lapa: Na década de 1940 funcionava a todo vapor, possuindo três turnos de 8 horas cada, e produzia principalmente tecidos populares à demanda local e nacional.(Instituto Historiar)

Campos dos Goytacazes, ao alvorecer do dia 28/03/2010 estarás completando cento e setenta e cinco anos de existência. Em tua trajetória uma história de lutas e conquistas. Do período colonial as bibliografias registram as assíduas passagens do imperador D. Pedro II e a forte presença do movimento abolicionista com a fundação da Sociedade Campista Emancipadora, que propagava a luta pela emancipação dos negros.

Terra natal de vários personagens que se destacaram no cenário nacional, ilustres cidadãos campistas, como: José Carlos do Patrocínio (O tigre da abolição), Benta Pereira que aos 72 anos de idade, montou num cavalo e armada liderou uma revolta contra o 3º Visconde de Asseca, Diogo Corrêa de Sá, pela liberdade e contra os pesados impostos requeridos pelo donatário.

Uma história viva que se repete dia a dia moldada pela luta de um povo hospitaleiro, e amante de sua cidade. Campos! Campos! Dos doces chuviscos, da goiabada cascão e do leve suspiro com casquinha de limão. Terra da bela “Isaura”, escrava imaginária que ganhou o mundo, na pena do romancista Bernardo Guimarães. Também de muitos talentos, alguns contemporâneos, mas ainda desconhecidos como “Nilson” um personagem campista que deixa sua terra em busca de um mirabolante sonho militar na capital, todavia volta a suas origens e reconstrói uma nova vida. (Nilson é personagem principal do livro “A dura realidade que nasceu de uma utopia" de minha autoria)

Divide a cidade o generoso rio Paraíba do Sul. A diversidade natural pode ser apreciada em sua fauna e flora riquíssima. Seu litoral é menina dos olhos brasileiros pelos milhões... bilhões... de barris de petróleo que possui. O que se tornou ao longo dos anos um atrativo para ganância desenfreada.

Assim se escreve uma nova etapa na história campista, marcada pela ambição e escândalos. Uma cidade de muitos políticos, mas que durante anos não evoluiu conforme deveria. Nossa economia ficou depende exclusivamente de recursos originados dos royalties pagos pela exploração de petróleo, um bem finito. A poluição, o crescimento demográfico desordenado e a falta de oportunidade no mercado de trabalho são as maiores dificuldades enfrentadas pela cidade hoje.

Mesmo com todas as adversidades, o povo campista vem mostrando que suas raízes ainda continuam fortalecidas, não se curvam a difculdade. E com as esperanças renovadas e mais experiente continuarão fazendo da Planície Goitacá sua terra que mana leite e mel. Feliz aniversário Campos!

Por: Washington Luiz

sábado, 27 de março de 2010

AIDS: Ciência avança com medicamentos naturais


A luta contra AIDS é árdua em todo o mundo, ela não escolhe raça e tão pouco vê classe social, dizima a vida de milhões de pessoas todos os anos. Para se ter uma idéia, estima-se que o Brasil possui hoje cerca de cerca de 600 mil de pessoas infectadas com o HIV. Assim cada descoberta cientifica comprovada se torna um grande avanço na luta contra essa terrível moléstia.

Facilmente encontrada nas feiras a banana, têm vitamina, engorda e faz crescer, como diria uma antiga musiquinha e agora pode se tornar uma das maiores aliadas da ciência e saúde pública na prevenção da transmissão do vírus HIV. A novidade veio dos Estados Unidos, onde um estudo realizado na Universidade de Michigan mostrou que um dos componentes químicos da banana, a lectina BanLec, é tão eficaz quanto duas drogas anti-HIV desenvolvidas em laboratórios.

Lectinas são proteínas encontradas em alguns vegetais que têm a capacidade de serem ligadoras de carboidratos ou glicoconjugados. Já faz algum tempo que a ciência tem estado de olho nessa proteína, pois ela tem a capacidade de parar reações em cadeia de alguns processos infecciosos causados por vírus. No caso da BanLec, ela consegue se ligar ao açúcar encontrado em alguns pontos do corpo do vírus HIV e barrar sua ação no organismo. Mesmo as drogas mais potentes não conseguem superar o fato do vírus ser mutante, mas com a lectina são necessárias inúmeras mutações para que o vírus consiga se livrar dela.

A equipe estuda maneiras para alterar o BanLec e aumentar sua eficiência, mas adianta que já é possível uma aplicação da substância em cremes e pomadas, vaginais e anais, reforçando a proteção na hora do sexo. Os pesquisadores afirmam que a extração da proteína da banana é muito mais barata que a produção de componentes sintéticos e já preveem que poderá salvar milhões de vidas. Até mesmo uma análise mais conservadora mostrou que se o grau de eficácia fosse e apenas 60%, a BanLec salvaria 2,5 milhões de pessoas em três anos.

Apesar da camisinha ser até agora o melhor método para não se contrair o vírus, a má colocação ou mau uso pode diminuir sua eficácia. A adição de um creme barato, a base de banana, na equação é seguramente garantia adicional de tranquilidade para um sexo saudável.

Edição: Washington Luiz / Fonte:Bolg Enfermagem Simples

Caso Isabela Nardoni: Considerações finais


Os réus, Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá foram considerados culpados. O júri condenou o casal, que foi responsabilizado por asfixiar e jogar pela janela do sexto andar do edifício London, na zona norte de São Paulo, a menina Isabella Nardoni, que veio a falecer na ocasião com cinco anos.

À 0h17, o juiz Maurício Fossen retomou a sessão agradecendo a participação do promotor, da defesa do casal, dos jurados e de todas as pessoas presentes no júri. Em seguida, ele falou brevemente sobre a importância do tribunal do júri.

Na sequência, Fossen deu início a leitura dos autos da sentença. Alexandre Nardoni foi condenado a 31 anos, um mês e dez dias de prisão a ser cumprido em regime fechado. Anna Carolina Jatobá recebeu pena de 26 anos e oito meses de reclusão a ser cumprida inicialmente em regime fechado. Ambos por homicídio doloso triplamente qualificado. A pena dos dois foi acrescida de mais oito meses por crime de fraude processual (alteraram a cena do crime), que eles poderão responder em regime semiaberto. Foi negado aos dois o direito de recorrer da sentença em liberdade.

A pena de Nardoni foi maior que a de Jatobá porque o crime que ele cometeu, segundo a Justiça, foi contra um, descendente (no caso, a filha).

A decisão foi aclamada pelo público em frente ao Fórum de Santana, que chegou a soltar rojões em comemoração à condenação do casal.

Edição e comentários: Washington Luiz / Fonte: R7

Julgamento do casal Nardoni: Último dia marcado com o duelo entre promotor e advogado


A acusação: “As provas são arrasadoras”

– A Anna Jatobá era um barril de pólvora prestes a explodir. E estava com o Alexandre Nardoni no apartamento, no momento em que a filha dele, Isabella, foi lançada para a morte.

Com essas palavras, o promotor Francisco Cembranelli resumiu o seu pensamento sobre o Caso Isabella, a menina de cinco anos jogada pela janela do quinto andar de um prédio, em março de 2008.

Com o cruzamento de dados de ligações telefônicas e do rastreador do carro de Alexandre, o promotor construiu uma linha do tempo que vai desde a entrada do veículo na garagem até momentos após Isabella cair. Ele acredita que o levantamento derruba a tese de que o casal estava na garagem, preparando-se para subir ao apartamento, no momento da queda.

– É uma evidência científica. As provas são arrasadoras – disse Cembranelli.

O promotor ressaltou aos jurados que a madrasta de Isabella tinha “rompantes e descontroles” frequentes, principalmente quando Isabella ia visitar o pai. Cembranelli citou testemunhas que disseram que Anna Jatobá tinha ciúmes de Ana Oliveira, a mãe da menina, e uma vez chegou a quebrar uma vidraça com as próprias mãos por causa da presença de Isabella.

Outras testemunhas disseram que Anna Jatobá só se referia à mãe de Isabella como “vagabunda” e que tinha “ferrado com a vida dela”. A madrasta de Isabella também já teria atirado uma chave de fenda contra Nardoni, por causa do ciúme.

–Todas as discussões eram fruto de ciúme, porque a madrasta disputava a atenção de Alexandre com Isabella.

O promotor assinalou que este era o seu tribunal de número 1.078 e que, portanto, não busca fama ou promoções. Ele cogita até se aposentar depois do júri.

– Eu trocaria tudo pelo anonimato, se pudesse devolver Isabella a Ana Oliveira – declarou.

Ao lembrar a versão defendida pelos advogados de Nardoni de que o réu chegou ao apartamento e, ao deparar com a tela de proteção rasgada, se desesperou e telefonou para o pai, o promotor afirmou:

– Eu talvez me jogasse da janela para chegar mais rápido.

Em seguida, o promotor perguntou ao advogado que defende os acusados:

– E o senhor, não faria isso?

O defensor, então, respondeu:

– Ligaria para meu pai.

Cembranelli foi irônico ao criticar a versão dos Nardoni para o fato de o apartamento ter sido limpo, no que o promotor considera uma tentativa de apagar indícios do crime.

– Mas não cogitaram que um ladrão entrou lá? Por solidariedade, o ladrão limpa o apartamento, faz faxina, sai, tranca a porta e desce, sabendo que lá embaixo havia mais de 30 policiais? Francamente, eu esperava que a defesa viesse com um tsunami contra o trabalho de perícia, mas trouxe apenas uma onda – alfinetou.

A defesa: “Perícia não provou assassinato”

– A perícia não conseguiu comprovar o homicídio e mesmo assim querem condenar o pai e a madrasta da menina.

Essa foi a tese defendida por Roberto Podval, advogado dos réus que, após alguns minutos de explanação, chorou. Fez isso após dizer que defender o casal Nardoni é uma das missões mais difíceis de sua vida, mas que “defende o que acredita”. Ele também elogiou o promotor Cembranelli, dizendo que se sente intimidado com a boa performance do promotor.

Podval questionou, durante sua explanação, o trabalho da investigação policial e da perícia. Perguntou, por exemplo, por que não foi feito um exame para verificar a presença de pele sob as unhas do casal – a perícia diz que havia marcas de unhas na nuca da menina. Ele também questionou sobre o sangue encontrado na cadeira do carro. Segundo o advogado, houve uma falha, porque a perícia diz que há traços do perfil genético da Isabella, mas não conclui que o sangue é da menina. Ele falou que, na rede de proteção da janela, foi encontrado um fio de cabelo, não examinado.

O advogado tentou mostrar aos jurados a possibilidade de existir uma terceira pessoa no apartamento no dia da morte de Isabella usando o depoimento de uma testemunha à polícia. Essa testemunha disse que ouviu um barulho de porta batendo antes da queda da menina e que chegou a pensar que o barulho tivesse sido do impacto. E disse que desistiu de ouvir as testemunhas porque pode convencer o júri com contradições da acusação.

Para Podval, o fato de Anna Jatobá ter visto a entrada do veículo de um morador do prédio na garagem – ele posteriormente confirmou que chegou naquele horário – é a maior prova de que ela não estava no apartamento quando ocorreu o crime.

Um dos momentos mais impactantes da explanação foi quando Podval disse aos jurados que, para matar alguém, é preciso ter um motivo. No dia antes do crime, a menina já tinha ido ao prédio e nada tinha acontecido, argumentou. Anna Jatobá cuidou de Isabella enquanto ela brincava na piscina e a levou à escola.

– Por que Anna a mataria? A menina queria ficar na casa dela. Ela iria asfixiar a criança de quem cuidava? Criaram uma trama para destruir a Anna – disse.

Anna passou mal e teve de ser retirada temporariamente da sala. Muito nervosa e chorando, ela chegou a ter enjoos. Anna Jatobá tomou um medicamento. Ela também apresentou queda na pressão.

O advogado comparou o Caso Isabella ao sumiço da garota inglesa Madeleine McCann, em Portugal – onde também tentaram incriminar os pais. No fim de sua fala, Podval, aparentemente emocionado, citou uma frase que atribuiu ao médium Chico Xavier:

– Ninguém pode voltar atrás para um novo começo, mas podemos fazer um novo fim.

Edição: Washington Luiz / Fonte: Zerohora

sexta-feira, 26 de março de 2010

Julgamento do casal Nardoni: Defesa constrói seu alicerce usando emoção

Reprodução
Irritado, Cembranelli fez um aparte e reagiu indignado: “canalhice, canalhice, canalhice!”, afirmou Cembranelli. O promotor chegou a ser advertido pelo juiz...

O julgamento de Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá foi retomado por volta das 17h45 desta sexta-feira, com o início da explanação do promotor Francisco Cembranelli. Ele tem duas horas para fazer sua réplica para, em seguida, ter início a tréplica do advogado de defesa. O 5º dia do júri do casal acusado de matar a menina Isabella, 5 anos, em março de 2008, ocorre no Fórum de Santana, na Zona Norte de São Paulo.

Antes, o advogado de defesa do casal Nardoni, Roberto Podval, fez sua apresentação aos jurados. Ele iniciou sua argumentação em tom emocionado e chegou a chorar ao falar do trabalho do promotor Francisco Cembranelli, dos jurados e dos jornalistas.
Podval explicou ao público que o casal havia iniciado sua defesa com outros advogados e que, um dia, ele recebeu o apelo de um pai desesperado (Antônio Nardoni). Após essa declaração, Anna Jatobá começou a chorar. Podval afirmou que defender o casal é uma das missões mais difíceis da sua vida, mas que "defende o que acredita".

Durante sua explanação, Podval criticou o trabalho da perícia e afirmou que a cena do crime foi alterada. Ele falou, ainda, que as unhas do casal não foram analisadas pelo IML (Instituto Médico Legal). O advogado criminalista finalizou sua parte no debate dizendo que, se a imprensa e a sociedade tivessem outra postura no caso, o destino do casal poderia ser outro. "Se não houvesse essa loucura toda (olha para os jornalistas da sala), eles seriam absolvidos, porque não há provas. Eles entraram condenados sem serem julgados".

Ele também citou o caso de Madeleine McCann, que aos 5 anos desapareceu quando visitava Portugal com os pais. Em determinado ponto da investigação, eles foram colocados como suspeitos. Por volta das 16h50, o advogado terminou sua parte citando uma frase de Chico Xavier. "Ninguém pode voltar atrás e fazer um novo começo, mas podemos fazer um novo fim", afirmou ao júri.

Edição: Washington Luiz / Fonte:DiárioRG

Polícia Federal comemora 66 anos de bons serviços prestados

Divulgação
Uma instituição comprometida com seu dever. Hoje durante as comemorações dos 66 anos da Polícia Federal, o diretor-geral da PF, Luiz Fernando Corrêa, está pronto para apresentar ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e ao Ministério da Justiça um plano para evitar a prática de crimes eleitorais em 2010. O plano tem por base a experiência adquirida pela entidade no combate a esses crimes ao longo das últimas eleições. A instituição atuará de forma preventiva. Temos tradição, casuística e experiência acumulada nos anos, além de uma excelente relação com o TSE. Não podemos, ainda, tornar esse plano público. Mas seu objetivo é o de antecipar, em cima da casuística histórica dos processos eleitorais, essa prática”, disse Corrêa.

Para o ministro da Justiça, Luiz Paulo Barreto, que também esteve presente no evento, é importante que a PF atue de forma isenta e “com cuidado nas declarações e posicionamentos, para não dar a falsa impressão de que pratica perseguição”. De acordo com o ministro, “o coronelismo ainda é realidade em diversas partes do nosso país”, e cabe à PF atuar de forma a evitá-lo.

Durante o evento comemorativo, a PF lançou a Carta de Serviços ao Cidadão - publicação que tem o objetivo de facilitar e ampliar o acesso do cidadão aos serviços da PF, além de estimular o monitoramento do setor público e a melhoria do atendimento da PF nas áreas de imigração, antecedentes criminais, registro de armas, segurança privada e produtos químicos.

“Temos serviços com relação direta com o cidadão e queremos [com a publicação] facilitar, a ele, o acesso à informação rápida sobre como obter os nossos serviços, além de aumentar nossa capacidade para medir a satisfação e corrigir, de forma imediata, os problemas identificados”, explicou Corrêa.

Corrêa disse que vê a ameaça de greve dos policiais federais "com muita tranquilidade", mas que espera que o indicativo não se cumpra. “Qualquer greve atrapalha, mas vemos isso com muita tranquilidade por causa do diálogo constante que temos com as entidades de classe. Eles têm autonomia para deflagrar um procedimento ou um indicativo de greve. A nós, cabe gerenciar as consequências disso. Mas a gente espera que não chegue a esse ponto porque temos um canal de diálogo muito bom com o governo.”

Edição: Washington Luiz / Fonte:EBC

PRF – Realiza uma operação educativa no trevo de Campos.


A BR-101 corta o município de Campos, elo de ligação de dois estados importantes do Brasil, Rio de Janeiro e Espírito Santo, uma área de trechos sinuosos onde muitos acidentes ocorrem com extrema frequência.

Com a aproximação do feriado da semana santa a Polícia Rodoviária Federal realiza nesse momento uma operação educativa em conjunto com a Guarda Municipal de Campos-RJ. Durante a operação os motoristas são orientados, e de posse dessas informações pretende-se aumentar a precaução dos condutores evitando acidentes.

Claudio Rangel - Coordenador da Operação

Claudio Rangel- Coordenador do Nucleo de Policiamento da PRF em Campos disse: “É preciso antecipar-se na prevenção, e na instrução dos motoristas. E essa é uma operação estritamente preventiva com propósito de orientar, assuntos como saúde, educação, segurança são passados aos motoristas de forma simples. Uma iniciativa extremamente importante para melhorar a qualidade de vida de todos no trânsito.” Finalizou Claudio

Na operação além da orientação também está sendo distribuídos panfletos explicativos e saches com protetores solar para prevenção do câncer de pele.

Edição e comentários: Washington Luiz

Julgamento do casal Nardoni - A disputa técnica e o dia da decisão

Momento VerdadeiroRoberto Podval -Advogado de defesa do casal Nardoni

O júri popular e sua composição - Três homens, um eletricista e dois universitários. Quatro mulheres, uma arquiteta, técnica em vendas, auxiliar de cobrança e publicitária – em seus ombros uma grande responsabilidade absolver ou condenar.

Após dois anos de muita tristeza e revolta o povo brasileiro que vem acompanhando ansiosamente o julgamento do casal Nardoni está próximo de ver o capítulo final dessa trágica história. O veredicto dos jurados sobre o casal enfim, poderá ser dado na noite desta sexta-feira (26) ou até na madrugada de sábado (27).

Hoje (26/03) é o quinto dia consecutivo de julgamento, onde já está traçado uma disputa técnica acirrada entre o promotor Francisco Cembranelli e o advogado de defesa Roberto Podval. Serão duas horas e meia para cada um fazer suas apresentações na tentativa de convencer os jurados da culpa ou inocência do casal na morte de Isabella Nardoni na noite de 29 de março de 2008. Em seguida, a acusação terá direito à uma hora e meia de réplica seguida por mais uma hora e meia de tréplica para a defesa.

Resumo do quarto dia.

Ontem o julgamento começou com as expectativas em torno dos depoimentos de Alexandre Nardoni, o primeiro a falar, e de Anna Carolina Jatobá. O pai de Isabella começou a ser interrogado pelo juiz Maurício Fossen às 10h45. Depois, respondeu às perguntas da acusação e, finalmente, as da defesa.

Durante o depoimento, chorou ao falar da filha. “Foi o pior dia da minha vida. Eu perdi tudo de mais valioso. Perdi a noção do que estava acontecendo.” A emoção de Nardoni durante o interrogatório sensibilizou os jurados.

Ele disse ainda que a polícia sugeriu que ele assumisse o crime durante as investigações. Nardoni se disse “indignado”, porque, para ele, isso demonstrou que a “a polícia não queria descobrir” o que de fato ocorreu no edifício London, onde Isabella morreu. O depoimento dele terminou às 16h25, permeado por um intervalo para almoço.

Anna Carolina Jatobá começou a depor em seguida e seu interrogatório foi encerrado às 20h45. Mais nervosa do que Alexandre, ela já entrou chorando no plenário e chegou a ser advertida pelo juiz para que falasse mais devagar. Bastante emocionada durante o seu depoimento, a madrasta de Isabella continuou chorando em vários momentos diante do júri. Para várias perguntas feitas a ela pela acusação, Jatobá repetiu uma resposta padrão: “Não me recordo”.

Admitiu ter "inventado" e "aumentado" alguns fatos à polícia em depoimento na época da morte da garota.

Questionada pelo promotor Francisco Cembranelli sobre o fato de não ter mencionado em seu primeiro depoimento à polícia que havia perdido a chave do apartamento, ela afirmou que não falou sobre isso porque estava nervosa e porque “esqueceu”. Por diversas vezes, o promotor apontou contradições entre o primeiro e o segundo depoimentos dados por ela à polícia na época da morte de Isabella.

Anna Jatobá também afirmou que não é uma pessoa violenta. “Eu nunca bati em ninguém. Nunca fui violenta.” Ela contou que antes de o filho mais velho nascer, ela e Alexandre brigavam muito. “Depois de ter meu filho, amadureci”, contou.

No depoimento, ela se referiu à mãe de Isabella, Ana Carolina Oliveira, como “Carol”. Mas também afirmou que a mãe da menina vivia a “infernizando”.

Além disso, ela negou que houvesse uma fralda no carro do casal. “Queria deixar uma coisa bem clara: não tinha fralda nenhuma no carro. A bolsa dos meninos estava no porta-malas do carro", afirmou.

Questionada sobre o fato de não ter imediatamente ligado para a polícia, deu resposta similar à de Alexandre. “É de praxe tudo o que acontece eu e o Alexandre ligarmos para nossos pais. Na hora do desespero, a única coisa que pensamos foi ligar para nossos pais”, disse. E completou: “Quando a gente desceu, disseram que já tinham chamado o resgate”.

Antes de encerrar seu interrogatório, Anna Carolina Jatobá disse que até hoje não sabe o que ocorreu no dia da morte de Isabella. “É um mistério para o mundo inteiro e para mim também. Eu me pergunto todos os dias o que aconteceu”, afirmou a madrasta da menina, desatando a chorar logo depois.

Edição e comentários: Washington Luiz / Fonte: G1

Licença maternidade de 180 dias não pode ser um entrave para as mulheres no mercado de trabalho, disse o Presidente Lula

Reprodução
Um benefício não é para prejudicar disse o presidente Luiz Inácio Lula da Silva ontem (25), após aprovar a licença-maternidade de 180 dias para as trabalhadoras grávidas, o Brasil precisa criar um mecanismo para evitar que a medida não venha regredir o avanço das mulheres no mercado de trabalho formal.

Ao discusar durante a abertura do 2º Congresso de Mulheres Metalúrgicas do ABC Paulista, em São Bernardo do Campo (SP), Lula afirmou que, na década de 1970, as mulheres grávidas e casadas eram discriminadas pelas empresas e tinham dificuldade para ser contratadas.

“É preciso que, ao conquistar [a licença maternidade] de 180 dias, a gente não permita que a lei seja proibitiva para as empresas contratarem mulheres. Senão, daqui a pouco, os homens vão ser contratados para substituir as mulheres”, disse o presidente.

“Precisamos ficar atentos para que, ao ser aprovada [a licença], seja criado um novo mecanismo que não permita que se utilize subterfúgios para não contratar as mulheres para trabalhar nas fábricas”, discursou Lula, ao lado da ministra-chefe da Casa

Civil, Dilma Rousseff, e da secretária de Políticas para as Mulheres, Nilcéa Freire.
Para uma plateia majoritariamente feminina, Lula disse que as mulheres têm evoluído no Brasil e vêm conquistando espaços que antes eram ocupados apenas por homens. “As mulheres estão ficando espertas. Lembro que o sindicato contribuiu muito para isso.

A participação politica das mulheres contribuiu muito para isso. Onde antes só trabalhavam homens, hoje trabalham mulheres.”
O presidente ainda aconselhou a população feminina que busque seu espaço e não espere que os homens compreendam a importância delas dentro de casa e também no mercado de trabalho.

“Vocês têm que aproveitar [a suposta fragilidade das mulheres]. Primeiro, parem com essa bobagem de acreditar que o homem é quem vai dar espaço para vocês. Dentro da casa de vocês se não brigarem não terão espaço. Não existe essa de ficar esperando o marido evoluir para vocês ocuparem espaço”, ressaltou.

Lula disse ainda que o 2º Congresso de Mulheres Metalúrgicas do ABC deve agir como uma “caixa de ressonância” para as outras categorias profissionais e sirva também de base para a criação de novas leis que beneficiem as mulheres.

Edição e comentários: Washington Luiz / Fonte: ABr.

quinta-feira, 25 de março de 2010

Jornalista uma profissão de perigo iminente


“O diretor-geral da UNESCO, Irina Bokova, sublinhou que apenas a vontade política dos Estados para levar à Justiça os assassinos de jornalistas e, assim, pôr fim à impunidade será, finalmente à melhor proteção para os profissionais de imprensa.” UNESCOPRESS

Defender uma idéia e lutar por um ideal é a utopia de milhares de jovens brasileiros que optam pela brilhante carreira jornalística. No entanto, nem tudo são flores e logo o sonho se confronta com uma realidade adversa e cruel. Nesse cenário aqueles comprometidos com a verdade arriscam suas vidas, mas não deixam apagar a memória histórica de uma nação através de um compromisso honrado onde muitos abrem mão do sucesso, mas não omitem a verdade.

O Juramento sempre externado com amor e fervor: Juro exercer a função de jornalista assumindo o compromisso com a verdade e a informação. Atuarei dentro dos princípios universais de justiça e democracia, garantindo principalmente o direito do cidadão à informação. Buscarei o aprimoramento das relações humanas e sociais, através da crítica e análise da sociedade, visando um futuro mais digno e mais Justo para todos os cidadãos brasileiros.

Hoje (25/03) coube-me a missão de fazer essa reportagem mostrando os dolorosos fatos reais de um estudo realizado pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) denominado “Segurança dos Jornalista e Risco da Impunidade”.

A pesquisa tem dados de 2008 a 2009 e revela que 125 jornalistas foram assassinatos nesse período. O relatório de 2010 assinala que infelizmente, a freqüência de atos de violência contra jornalistas é cada vez maior. Na maioria dos casos, a impunidade impede o caminho da justiça, e se essa tendência prevalecer, os jornalistas continuarão a ser alvos fáceis. A maior parte dos crimes tem relação direta com o tráfico de droga, a violação de direitos humanos e a corrupção. O levantamento revela que as Filipinas foi o país com o maior número de mortes de jornalistas: 37.

E isto sim, infelizmente representa uma grave ameaça à liberdade de expressão e à nossa capacidade de buscar a verdade.

Créditos
Edição e comentários: Washington Luiz - Participação Especial: Gisele Borba - Apresentadora e repórter há 10 anos. Alexandre Tadeu - Jornalista e Apresentador do Programa Balanço Geral da Record em Campos dos Goytacazes.

Blogueiro lança livro: “A dura realidade que nasceu de uma utopia.”

Momento Verdadeiro

Dra. Gelsienny Terra e o Blogueiro-escritor.Washington Luiz

Um breve período vespertino que ficará marcado para sempre na memória de um jovem escritor. É assim que resumo esse momento importantíssimo na minha vida. Embora com poucos recursos, hoje pude realizar um dos muitos sonhos que ainda faltam ser realizados, e enquanto vivemos devemos lutar por alcançá-los.

A publicação deste livro é muito mais que uma realização pessoal, pois o vejo como uma ferramenta cultural de vasta necessidade em nossos dias. Planejado em todos os detalhes com humildade e estilo próprio, mas com uma nobre missão, sim, a de instruir jovens sonhadores que buscam no caminho amplo e confuso que a vida oferece alcançar o troféu digno de um vencedor.

O livro “A dura realidade que nasceu de uma utopia” é uma entre tantas tentativas essenciais no caminho do resgate da mais importante instituição, ela que é o seio da formação de um povo, a família. Ela é o bem mais importante que um ser humano pode possuir, sem ela a vida não tem sentido, visto que o próprio Senhor, Criador, Soberano e Pai a instituiu. E o autor conseguiu agrupar em seu enredo a essência histórica moldada numa troca de experiências capaz de usar ficção para formar homens de caráter refinado. Relatou a Dra. Gelsienny Leandro Terra – Especialista em Saúde da Família.



Há ainda um longo caminho a percorrer para fazer com que essa obra chegue ao alcance do maior número possível de jovens sonhadores. Sei que venci uma batalha ao conseguir publicar com poucos recursos alguns exemplares, editado pela Câmara de Jovens Escritores do Rio de Janeiro com registro oficial na Biblioteca Nacional. Estou vendo a possibilidade de publicar uma segunda tiragem de 1000 exemplares, dos quais pretendo doar na rede pública 300 livros, para isso conto com sua ajuda. Doações de qualquer valor podem ser feitas por depósito bancário- Banco Caixa Econômica Federal / Agência: 0180 Código: 013 Conta Poupança: 00489344-3 - Gelsienny da Silva L. Terra. Contato do escritor - (22) 9943-4874 / e-mail: wgtoffer@gmail.com .


Você pode também fazer doações on-line:









Desde já agradeço a todos. Que Deus abençoe abundantemente.




Julgamento do casal Nardoni: Quarto dia

Divulgação
O depoimento dos réus, um dos momentos mais aguardados do caso, deve tomar quase todo o dia.

Nessa madrugada, a fila para acompanhar o julgamento chegava a trinta pessoas. Quando amanheceu, o número quadriplicou, passando de 120.

Após três dias de interrogatórios, chegou a vez do casal Nardoni prestar depoimento no Fórum de Santana, de São Paulo. Nesta quinta-feira (25), Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá, pai e madrasta da jovem Isabella, morta em 2008, terão que explicar novamente tudo o que aconteceu aquele trágico dia.

Os veículos que fazem as escoltas de Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá chegaram por volta das 8h35 de hoje ao Fórum de Santana, na zona norte de São Paulo, para o quarto dia de julgamento do caso Isabella. Como vem acontecendo nos outros dias, os veículos entraram pela lateral do prédio, na entrada da base da Polícia Militar (PM).

A escolta de Anna Carolina foi a primeira a chegar, vinda da Penitenciária Feminina do Carandiru. Já os veículos que transportam Alexandre demoraram um pouco mais, pois enfrentaram um congestionamento de mais de três quilômetros na Marginal do Tietê. Nardoni passou mais uma noite no Centro de Detenção Provisória de Pinheiros, na zona oeste da capital paulista.

Leia também: Primeiro dia do julgamento - Segundo dia do julgamento - Avô paterno de Isabela é debochado, diz empresário - Terceiro dia do Julgamento


Edição: Washington Luiz / Fonte:Estadão

Royalties: Confederação Nacional dos Municípios faz nova proposta de divisão


“Os municípios fluminenses, por entender que o espírito da Confederação Nacional dos Municípios (CNM) é oportunista e eleitoreiro, estão todos se desfiliando da referida entidade”.

Os municípios do Rio de Janeiro decidiram nesta quarta-feira (24) abandonar a Confederação Nacional dos Municípios. A decisão acontece depois que a entidade nacional fez uma nova proposta sobre royalties de petróleo que tiraria cerca de R$ 3,1 bilhões de estados e municípios produtores, segundo a própria CNM.

Se passar uma nova emenda de divisão dos royalties do petróleo, o Rio Grande do Sul poderá ganhar mais. A proposta da Confederação Nacional dos Municípios (CNM) acrescenta R$ 296 milhões ao Estado e a cidades gaúchas em 2011.

Para os municípios, são R$ 226 milhões, e ao Estado, R$ 70 milhões. A emenda apresentada ontem mantém a distribuição de royalties uniforme, mas acaba com o privilégio da participação especial, cobrado em áreas de grande produção de petróleo. Com a nova regra, os seis municípios gaúchos que perderiam com a emenda Ibsen receberiam aumento nas fatias de royalties.

Segundo Paulo Zilkoski, presidente da CNM, apenas Rio de Janeiro e Espírito Santo perderiam recursos. Quatro cidades fluminenses e uma capixaba teriam prejuízo.

Mas a proposta revoltou a bancada do Rio. O prejuízo seria de R$ 3,6 bilhões, compensado, segundo o texto, pela União nos primeiros anos. Em protesto, 87 municípios fluminenses anunciaram desligamento da CNM.

– A proposta não foi objeto de discussão em assembleia geral da entidade. É oportunista e eleitoreira – reagiu o presidente da Associação Estadual de Municípios do Rio, Vicente Guedes.

Ziulkosi rebateu as críticas, afirmando que sua emenda tem apoio de 15 senadores.

O senador Pedro Simon (PMDB) também apresentou emenda sobre o assunto. A proposta prevê que a União compensará com recursos de sua parcela de royalties e participação especial os Estados e municípios que sofrerem redução de receitas.
Os protestos continuam, ganham as ruas e a internet recolhendo assinaturas contra emenda “Ibsen Pinheiro”

Abaixo assinado on line no site: http://www.assinepelorio.com.br/site/conteudo/index.asp

Edição: Washington Luiz /Fonte: Zerohora.

Deputados do Rio de Janeiro revogam a “Lei Rosinha”

Divulgação/PMGCPrefeita Rosinha Garotinho
"A Lei Rosinha foi criada com o objetivo de estimular o desenvolvimento de alguns municípios fluminenses, tornando-os mais atraentes para as empresas."

Projeto de lei aprovado ontem (24) na Assembléia Legislativa do Rio revoga quase todos os artigos da Lei 4.533/05, a chamada Lei Rosinha. A norma, que reduziu de 19% para 2% a alíquota de ICMS em alguns municípios fluminenses, foi reformulada pela Casa no final do ano passado, com a criação de nova lei com regras diferentes e a inclusão de mais 11 municípios, ou distritos industriais, entre os beneficiados com a redução tributária.

Explicando que o antigo formato permitia “verdadeiro passeio de notas fiscais” nos municípios contemplados, um dos autores da revogação, deputado André Corrêa (PPS) argumentou que a criação de novas regras para o benefício tornou a norma sem utilidade. “Com a criação da nova lei e de todos os seus novos instrumentos, os artigos da chamada Lei Rosinha deixaram de existir”, resumiu o parlamentar, que assina a proposta junto aos colegas Paulo Melo e Edson Albertassi – ambos do PMDB.

Paulo Melo lembrou que a lei assinada por quase todos os parlamentares fluminenses já revogava a Lei Rosinha. Segundo ele, o atual projeto foi formulado por cautela. “Ao revogar as ‘disposições em contrário’, a nova lei já extinguia a regra anterior, mas, com este projeto, queremos fazer a extinção da proposta anterior nos moldes do processo legislativo federal”, explicou o parlamentar, que preside na Casa a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ).

A Lei Rosinha foi criada com o objetivo de estimular o desenvolvimento de alguns municípios fluminenses, tornando-os mais atraentes para as empresas. Com a nova lei, sancionada no início do ano, 48 municípios ou distritos industriais podem oferecer a redução tributária.

O texto, que será enviado ao governador Sérgio Cabral, mantém na lei de 2005 os artigos que tratam de operações nos aeroportos internacionais. O governador terá 15 dias para sancionar ou vetar a proposta.

Edição: Washington Luiz / Fonte: ALERJ

quarta-feira, 24 de março de 2010

Julgamento: Defesa dispensa cinco testemunhas.

Reprodução
Evitar fadiga dos jurados foi o motivo para defesa do casal Nardoni dispensar cinco testemunhas do julgamento.

A defesa do casal Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá, réus no julgamento da morte da menina Isabella Nardoni, dispensou cinco das dez testemunhas que estavam previstas para o júri que acontece no fórum de Santana, zona norte de São Paulo.

Foram dispensados a perita criminal Mônica Miranda Catarino, a perita Márcia Iracema Casagrande, o médico legista do Instituto Médico Legal (IML) Carlos Alberto Cuoco, o médico legista Laércio de Oliveira César e o investigador policial do 9º DP Theklis Caldo Katifedenios.

Ainda devem depor, além do jornalista Rogério Pagnan, da Folha de S.Paulo, o pedreiro Gabriel Santos Neto, o delegado do 40° DP Kalisto Kalil Filho, o perito do Instituto de Criminalística Sérgio Viera Ferreira e o escrivão do 9° DP Jair Stirbulov.

A dispensa das testemunhas foram realizadas porque a defesa teme que os depoimentos muito longos acabem por cansar e enfadar os jurados. A defesa também liberou a advogada Renata Pontes, ele tinha ficado no fórum para uma possível acareação, se fosse necessário. Ela depôs na terça-feira

Edição: Washington Luiz / Fonte: Terra

Julgamento do Casal Nardoni: Terceiro dia

Divulgação
“Perita afirmou que Isabella foi ferida fora do apartamento. Segundo ela, as marcas de sangue encontradas no imóvel apontam que a menina era carregada quando entrou no local e estava a uma altura de 1,25 m...”

Testes realizados após a morte de Isabella Nardoni, 5, apontam que ela foi jogada do sexto andar do edifício London pelo pai, Alexandre Nardoni, segundo depoimento da perita Rosângela Monteiro. Ela começou a ser ouvida às 10h25 desta quarta-feira, terceiro dia de júri de Nardoni e Anna Carolina Jatobá, madrasta de Isabella.

De acordo com a perita, foram enviadas para análise as roupas de Nardoni, Jatobá e Isabella, sendo que nas dele eram visíveis a olho nu as marcas da tela de proteção da janela de onde a menina caiu.

Para determinar que tipo de ação poderia produzir as marcas encontradas na roupa de Nardoni, foram realizados quatro testes com um modelo de mesmo peso e altura que a dele. Os testes foram realizados na mesma tela do apartamento, e, no júri, a perita mostrou fotos e slides detalhados do objeto.

Nos dois primeiros, o modelo apenas olhou para baixo e colocou uma parte do corpo para fora da janela. As marcas no modelo foram incompatíveis com as marcas da camisa de Nardoni.

No terceiro teste, o modelo colocou os dois braços para fora, mas sem carregar nenhum objeto. As marcas nas camisas do modelo e de Nardoni foram semelhantes, mas ainda ainda incompatíveis.

No quarto teste, o modelo colocou os dois braços para fora carregando um peso de 25 kg --peso aproximado de Isabella-- e as marcas das duas camisas foram totalmente compatíveis. Além disso, os peritos perceberam que o corpo de quem jogou a menina ficou pressionado contra a tela, sendo necessário virar o rosto para o lado direito.

A análise da parede externa do prédio constatou também que primeiro foi solto o braço esquerdo de Isabella, em seguida seu corpo foi abandonado pelo braço direito.
Nesta primeira parte do depoimento, a perita respondeu às perguntas do juiz e do promotor Francisco Cembranelli, que questionou o motivo de, na reprodução simulada (reconstituição feita sem a presença dos réus) não ter sido usada a tela original do apartamento. Monteiro disse que a tela não poderia ser usada por estar no Instituto de Criminalística, mas que tentou reproduzir da melhor forma consultando especialistas.

Cembranelli perguntou também o porquê de a boneca usada da simulação não ter sido jogada do sexto andar. A perita disse que não é prática comum, já que mesmo que fosse jogado o mesmo corpo, a queda não ocorreria da mesma forma e o teste seria inconclusivo.

Monteiro disse que não é comum reproduzir a versão dos réus na reprodução simulada, mas afirmou que versão apresentada pelo casal foi refeita a pedido da delegada Renata Pontes. O motivo foi cronometrar o tempo gasto nesta versão, mas a perita não disse qual foi.

A perita, testemunha comum à defesa e à acusação do casal, é a primeira a ser ouvida nesta quarta. O depoimento começou às 10h25 e foi interrompido para almoço às 13h15, por 50 minutos.

No início do depoimento, a perita afirmou que Isabella foi ferida fora do apartamento. Segundo ela, as marcas de sangue encontradas no imóvel apontam que a menina era carregada quando entrou no local e estava a uma altura de 1,25 m. A perita diz que Isabella tinha 1,20m e, se estivesse andando, as marcas de sangue não seriam as mesmas, pois teriam escorrido pelo corpo.

Edição:Washington Luiz / Fonte: F.Online-EG

Alterações no projeto “ficha limpa” propõem mais rigor contra corrupção

Reprodução
O projeto encontra resistências na Câmara porque estabelece a inelegibilidade para políticos condenados em primeira instância.

Com muita resistência e sob forte pressão dos movimentos de combate à corrupção, a Câmara dos Deputados deve votar no dia 7 de abril o projeto que estabelece “ficha limpa” para os candidatos que disputarem as eleições. A data foi confirmada ontem pelo presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP).

A validade da proposta para as eleições de outubro, no entanto, ainda continua sendo uma dúvida porque o texto precisa passar pelo aval dos senadores e, se sofrer modificação, voltará para a análise dos deputados.

Apresentado em setembro passado, o projeto de iniciativa popular já tem 1,6 milhão de assinaturas na defesa da sua aprovação. O texto, além de estabelecer a chamada ``ficha limpa``, também determina que os políticos devem ficar inelegíveis por até oito anos depois de cumprirem a pena.


Pela legislação atual, os políticos perdem o direito de se candidatar oito anos depois da condenação -sem incluir o prazo de cumprimento da pena.

Colegiado de juízes

Temer disse que ainda espera que as bancadas apresentem sugestões de mudanças no projeto para evitar resistências. ``Vamos votar depois da Páscoa e pedi aos líderes que consultem as bancadas e discutam o projeto``, afirmou.

O deputado recebeu na semana passada a nova versão do projeto ``ficha limpa`` depois que o texto foi analisado por uma comissão de deputados. O projeto encontra resistências na Câmara porque estabelece a inelegibilidade para políticos condenados em primeira instância.

Uma das alterações propostas é o colegiado de juízes para vetar candidaturas. Valerá para uma lista de crimes, a maioria ligados à administração pública, como: crimes contra o sistema financeiro, eleitorais, abuso de autoridade, patrimônio público e privado, lavagem de dinheiro, além de outros.

Apesar da pressão de muitos parlamentares para que só ficassem inelegíveis políticos condenados em última instância, o grupo de trabalho decidiu manter a idéia inicial do projeto com a condenação em primeira instância, mas submetida à análise de um grupo de três juízes.

A solução de submeter a decisão judicial a um colegiado tem como objetivo permitir a tramitação da matéria na Casa -já que muitos parlamentares temiam que a disputa política pudesse comprometer as candidaturas.

Edição: Washington Luiz / Fonte: Noolhar

Tuberculose ainda assombra o povo brasileiro

Reprodução
Embora exista um tratamento medicamentoso eficaz, quando é feito corretamente, 95% dos casos de tuberculose são curados. A tuberculose continua assustando e matando muitos hoje. De acordo com o Ministério da Saúde, a tuberculose é a principal causa de morte de portadores do vírus HIV. Em 2002, 26,7% dos pacientes com tuberculose fizeram exames para a detectar o vírus HIV e em 2008, o índice passou para 48%.

O Rio de Janeiro é o estado brasileiro com a maior incidência de casos de tuberculose – 68,64 para cada 100 mil habitantes – seguido por Amazonas (67,88), Pernambuco (47,61), Pará (43,72), Ceará (43,2) e Rio Grande do Sul (42,53). As menores taxas da doença foram registradas no Distrito Federal (13,73), no Tocantins (13,67) e em Goiás (13,91).

Tuberculose é uma doença causada pela bactéria Mycobacterium tuberculosis, comumente designada "bacilo da tuberculose" ou bacilo de Koch. A bactéria pode atacar qualquer parte do corpo, mas em 70% dos casos ela se restringe aos pulmões, uma vez que a porta de entrada dos bacilos é pelas vias aéreas. Uma pessoa com a doença espalha os bacilos pelo ar quando tosse ou espirra e contamina as pessoas que estão por perto.

De acordo com dados do Ministério da Saúde, a incidência entre homens – 50 para cada 100 mil habitantes – é duas vezes maior que entre mulheres.

Nas populações indígenas, a incidência é quatro vezes maior que a taxa nacional de 37,4%. Entre os portadores do vírus HIV, o risco de contrair tuberculose é 30 vezes maior e entre os presidiários, 25 vezes.

“A tuberculose atinge todas as pessoas, independentemente da renda, classe social ou escolaridade”, alertou o coordenador-geral do Programa Nacional de Controle da Tuberculose, Dráulio Barreira.

Edição e comentários: Washington Luiz / Fonte: ABr.

Julgamento do Casal Nardoni -Terceiro dia

Reprodução
O casal Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá, acusado da morte de Isabella Nardoni, está no Fórum de Santana para acompanhar o terceiro dia de julgamento. Sob escolta policial, Anna Carolina chegou por volta das 8h40 e Alexandre, 20 minutos depois. O julgamento estava previsto para começar às 9h.

Nesta quarta-feira, serão ouvidas mais testemunhas. O júri começará com o depoimento de Rosângela Monteiro, perita do Instituto de Criminalística. A expectativa é que seja um interrogatório longo, porque Rosângela foi responsável por toda a perícia feita na época do crime e poderá dar detalhes do trabalho realizado.

Edição:Washington Luiz / Fonte: Ultimo Segundo

Julgamento do Casal Nardoni - acusação e defesa resumem o 2 dia

Divulgação
Em cerca de onze horas de sessão, os presentes ao segundo dia de júri popular de Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá nesta terça-feira (23) pela morte da Isabella Nardoni, 5, ouviram três.

O momento mais marcante foi a apresentação de fotos de Isabella pelo legista Paulo Tieppo Alves. A avó de Isabella, mãe de Ana Carolina Oliveira, chorou e chegou a deixar a sala do júri. Antes, o legista afirmara que um conjunto de traumas provocou a morte da menina, como já havia sido divulgado: uma asfixia causada por esganadura, uma queda dentro do apartamento, possivelmente provocada por alguém que a jogou, e a queda da janela. Mas também trouxe um laudo minuciosamente explicado: que mostra que alguém tentou calar a boca da menina para impedir seus gritos.

Antes, depôs a delegada do caso, Renata Pontes, que fazia o plantão no 9º DP (Carandiru) quando a menina foi morta. A policial defendeu as investigações do caso, negou qualquer abuso de autoridade policial contra o casal e afirmou ter “100% de certeza” de que Anna Carolina e Alexandre mataram Isabella. O depoimento começou com uma hora de atraso, para a montagem da maquete de cerca de 2 metros, que agora ocupa grande parte do plenário do 2º Tribunal do Júri do Fórum de Santana, onde o casal é julgado desde esta segunda (22).

O último e mais curto depoimento foi o do perito baiano Luiz Eduardo Carvalho Dórea, que somente teve o nome divulgado nesta terça. Autor do livro “Manchas de Sangue como Indício em Local de Crime”, Dórea foi chamado perante o tribunal para comentar um laudo feito a pedido da defesa sobre as gotas de sangue de Isabella encontradas no apartamento. Perdeu força quando a própria defesa descartou usar o laudo, feito pela perita Delma Gama extraoficialmente.

Ao final dos trabalhos, o advogado do casal, Roberto Podval, afirmou que nenhum dos depoimentos, embora mostrem como Isabella morreu, conseguem atribuir o assassinato aos Nardoni. Para o defensor, até o momento, só foram feitas suposições. “Saber como ocorreu o crime, nós sabemos. Daí ter a autoria e ver se foram eles, está muito distante”, disse.

Já o promotor Francisco Cembranelli acredita que os testemunhos serviram para demonstrar que Isabella foi brutalmente assassinada pelo casal. “Não há incoerência alguma, os depoimentos são apenas um fragmento do que a Promotoria ainda vai apresentar. Sairei daqui com o veredicto que espelhe a verdade”, afirmou.

Edição: Washington Luiz / Fonte:24horasnews

Divisão dos royalties deve ser justa

Momento Verdadeiro
Empatia do povo baiano e sua gastronomia arretada de quente!

Momento Verdadeiro - Menino vende verduras nas ruas da cidade

Senador Mão Santa defendeu em Plenário a utilização dos royalties do petróleo da camada pré-sal para diminuição das desigualdades regionais.

Um Brasil dividido e milhares de pessoas no meio, a possibilidade de distribuição das riquezas do petróleo é o assunto predominante em várias cidades brasileiras. Em Teixeira de Freitas uma modesta cidade do extremo sul da Bahia que tem sua base econômica fundamentada na agricultura e comércio. Diferentemente das cidades do Rio de Janeiro que são produtoras de petróleo e tem a sociedade diretamente envolvida no processo de luta pela garantia de seu direito, o tema “divisão dos royalties” ainda é tratado por poucos, que vêem uma ótima oportunidade surgir para melhorar a qualidade de vida local.


Arnoldo Simões,vice-presidente PRB(BA) - Washington Luiz, blogueiro

Sr. Arnoldo Simões, vice-presidente do Partido Republicano Brasileiro em Teixeira de Freitas (BA) falou sobre o assunto. “Vivemos num País de muitas riquezas não só o petróleo mais minérios, entre outras, porém são mal distribuídas. Essa questão de partilha dos royalties é muito polêmica porque mexe com a Constituição Federal e o direito de compensação dos estados e municípios produtores de petróleo, no entanto é preciso que se haja com prudência. Vejo surgir uma oportunidade de diminuir esse grande fosso social, principalmente na região nordeste. Claro que estamos diante de uma decisão que necessita de uma ação consciente das autoridades afim de não prejudicar os municípios produtores, mas que pode sim, ser resolvida de maneira que a União fortaleça a democracia diminuindo a desigualdade.”

Vendedor de Requeijão na feira de Teixeira de Freitas

Feijão de Corda fresquinho vendido na feira

Mulheres buscam água potável para consumo da família

Quem mais ganhará com a redistribuição do dinheiro dos royalties com a emenda Ibsen Pinheiro será o estado da Bahia. Em seguida estão Ceará, Maranhão e Pernambuco. Estima-se que as receitas da Bahia chegariam a mais de R$ 2 bilhões por ano, sendo que hoje não ultrapassa a R$280 milhões.

Por: Washington Luiz