Após debate com Moro, senadores apresentam substitutivo a PL.

Gilmar Mendes defende atualização da Lei de Abuso de Autoridade.

domingo, 5 de junho de 2016

Traficantes cometem estupro; explica delegada.


O estupro coletivo de uma garota de 16 anos em uma comunidade do Rio de Janeiro repercutiu depois que imagens da menina caíram na web. O leitor pode acompanhar mais informações sobre o caso clicando aqui. Neste post, vamos falar sobre uma reportagem de Bruna Fantti, intitulada: "Traficantes muitas vezes comentem estupro como punição", publicada neste domingo no site do jornal carioca O Dia.
Traficantes muitas vezes cometem estupros como punição.
No caso acima, a vítima disse à polícia que viu mais de 30 homens armados em sua volta, mas essa informação dividiu opiniões. Muitos criticaram a menina. Há quem diga que existe uma regra, uma espécie de "código de ética" do tráfico de drogas, onde estupradores são punidos e até sentenciados a morte. E neste caso? Seria permitido aos traficantes praticar esta violência contra mulheres? Para delegada Cristiana, responsável pela investigação do caso acima, a resposta é sim. Ela acredita que o ‘código de ética’ não elimina ação de estupradores.

Em entrevista ao Dia, a titular da Delegacia da Criança e Adolescente Vítima do Rio de Janeiro disse que os traficantes estupram, mas não admitem que em favela outros cometam o crime. “Muitos dizem que traficantes não estupram. É mentira. O que ocorre é que ele faz, o grupo faz. Mas, para dizer que há um ‘código de ética’, não admitem que outra pessoa faça”, disse a delegada.  A reportagem na íntegra pode ser lida neste link.

Triste realidade - Segundo o Instituto de Segurança Pública (ISP), a cada duas horas, uma mulher é estuprada no Rio de Janeiro. No Tribunal de Justiça, somente em relação a estupro de vulneráveis (menores e deficientes físicos e mentais) no ano de 2015, foram 1.249 sentenças.

Edição: Washington Luiz.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Não divulgamos links.Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do M.V News.

Recomendados para você.