Flamengo deve ou não renovar com Emerson Sheik?

Thiago Lacerda ganha indenização de R$329.000,00.

quinta-feira, 4 de agosto de 2016

Boato diz que Pokémon Go foi criado para CIA espionar as pessoas.


Boato diz que Pokémon Go foi criado para CIA espionar as pessoas.
O game de maior sucesso do momento é Pokémon Go. Nos últimos dias, não se fala em outra coisa. A moda agora é caçar pokémons. 

O lançamento oficial no Brasil ocorreu nesta quarta-feira (03/08). Pokémon Go já está disponível para download na Google Play Store, para Android e também na iTunes,  para iPhones. Os links para baixar Pokémon Go estão na descrição do vídeo, aqui!

O sucesso de Pokémon Go deve-se ao fato de o game permitir que o jogador encontre os monstrinhos em vários ambientes. Pela câmera do celular, e com auxilio do GPS, é possível caçar pokémon em qualquer lugar do mundo. Mas é preciso tomar cuidado, pois há criminosos aproveitando o momento para praticar crimes. Entre eles, roubar o celular do jogador, que está distraído na rua caçando pokémon. Aqui no Brasil, inclusive, já teve um caso. Saiba mais, clique neste link.

Agora tem outra história envolvendo Pokémon Go que está circulando na internet. Segundo informações, não oficiais, o aplicativo seria usado pela CIA para espionar as pessoas. Será? Que os serviços de inteligência usam a tecnologia, isso não é novidade. Afinal, na grande rede de computadores, nada está totalmente seguro. Não faz muito tempo que o FBI pagou a um grupo de hackers para ter acesso a informações de iPhone. Relembre o caso aqui.

Então! Para mim,  dizer que Pokémon Go foi criado para CIA espionar as pessoas é surreal. O game foi desenvolvido com o mesmo propósito de todos os outros games. A saber: para entretenimento e gerar lucro para a empresa que desenvolveu o projeto. Está história de que o Pokémon Go é usado pela CIA para espionar é BOATO. 

Washington Luiz, repórter do Momento Verdadeiro.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Não divulgamos links.Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do M.V News.