Tuberculose ainda assombra o povo brasileiro

Reprodução
Embora exista um tratamento medicamentoso eficaz, quando é feito corretamente, 95% dos casos de tuberculose são curados. A tuberculose continua assustando e matando muitos hoje. De acordo com o Ministério da Saúde, a tuberculose é a principal causa de morte de portadores do vírus HIV. Em 2002, 26,7% dos pacientes com tuberculose fizeram exames para a detectar o vírus HIV e em 2008, o índice passou para 48%.

O Rio de Janeiro é o estado brasileiro com a maior incidência de casos de tuberculose – 68,64 para cada 100 mil habitantes – seguido por Amazonas (67,88), Pernambuco (47,61), Pará (43,72), Ceará (43,2) e Rio Grande do Sul (42,53). As menores taxas da doença foram registradas no Distrito Federal (13,73), no Tocantins (13,67) e em Goiás (13,91).

Tuberculose é uma doença causada pela bactéria Mycobacterium tuberculosis, comumente designada "bacilo da tuberculose" ou bacilo de Koch. A bactéria pode atacar qualquer parte do corpo, mas em 70% dos casos ela se restringe aos pulmões, uma vez que a porta de entrada dos bacilos é pelas vias aéreas. Uma pessoa com a doença espalha os bacilos pelo ar quando tosse ou espirra e contamina as pessoas que estão por perto.

De acordo com dados do Ministério da Saúde, a incidência entre homens – 50 para cada 100 mil habitantes – é duas vezes maior que entre mulheres.

Nas populações indígenas, a incidência é quatro vezes maior que a taxa nacional de 37,4%. Entre os portadores do vírus HIV, o risco de contrair tuberculose é 30 vezes maior e entre os presidiários, 25 vezes.

“A tuberculose atinge todas as pessoas, independentemente da renda, classe social ou escolaridade”, alertou o coordenador-geral do Programa Nacional de Controle da Tuberculose, Dráulio Barreira.

Edição e comentários: Washington Luiz / Fonte: ABr.

Comentários

Postagens mais visitadas