Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 90 milhões no sábado

Polos brasileiros de inovação: 5 cidades que mais atraem investidores no setor

Polos brasileiros de inovação: 5 cidades que mais atraem investidores no setor
Consideradas o 'Vale do Silício' brasileiro, apontam crescimento mesmo em época instável

Elas conseguem manter uma rentabilidade atrativa mesmo em época de crise. Com investimentos e estruturas de pesquisa que permitem criar novos caminhos, essas empresas de tecnologia funcionam como um motor pro futuro. 

Muitas delas são interligadas com institutos federais de pesquisa, empresas privadas, e fortalecem financeira e culturalmente as regiões que se estabelecem.
Polos brasileiros de inovação: 5 cidades que mais atraem investidores no setor
Quem lidera? 

O Brasil permitiu a criação desses polos em várias regiões diferentes, mas a grande concentração ainda fica entre o Sul e o Sudeste do país.

O Polo de Campinas é um dos principais de São Paulo, com cerca de 30 das principais empresas de tecnologia da região. A cidade é favorecida pelo grande número de institutos de pesquisa próximos, e atrai muito investimento de incubadoras.

No Sul, Curitiba ganhou destaque por lançar muitas startups que deram certo no mercado nacional. O resultado foi a criação de um projeto da prefeitura denominado Vale do Pinhão, que visa incentivar a cidade a se tornar referência em inovação, ao lado de empresas, escolas e investidores.

Empresas antigas também fundaram seus centros de inovação e pesquisa, criando novos ecossistemas privados, como em Joinville, onde existe o Join.Valle.

Em Belo Horizonte, a harmonia de bairros residenciais com vida noturna agitada atraiu muitos jovens. Ávidos por novidades e tecnologia, e com uma política de troca e compartilhamento de ideias, eles criaram o San Pedro Valley. 
A região ficou mais conhecida depois da chegada de um escritório da Google na cidade, consolidando o potencial das iniciativas que ali se instalam e conseguem florescer. 

O Nordeste também tem seus representantes. Em Fortaleza, nasceu o Rapadura Valley, atraindo diversas startups de coworking e projetos ligados à saúde e vida financeira, olhando para a sociedade como todo. 

Apoio total

O sucesso dessas empresas depende de ideias realmente inovadoras, muito investimento e muita pesquisa. Em São José dos Campos, São Paulo, existe um verdadeiro Parque Tecnológico, que hoje consegue realizar trabalhos com grandes empresas de aviação.

Mantido principalmente pelo setor aéreo, esse polo tem centros de pesquisa de empresas como Embraer e Boeing, com apoio do  Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA). 

Porto Alegre abriga o TecnoPUC, ambiente de mais de 100 pequenas e médias empresas, gerenciadas pela Pontifícia Universidade Católica (PUC). Amparadas por pesquisas constantes, elas conseguem estar melhor alinhadas a todas as mudanças do mercado.

A criação de redes entre universidades, investidores e startups facilita o surgimento desses polos, e isso aproxima as cidades de serem potências tecnológicas. 

Nesse sentido, as universidades têm um papel fundamental de compartilhar com a sociedade o conhecimento que ali está sendo desenvolvido. Isso contribui para a disseminação de ideias e o crescimento intelectual do país.

A tecnologia hoje, responde diretamente ao ambiente em que está inserida. Nos próximos anos, a maioria da população brasileira será de idosos, demandando novos pensamentos e soluções. 

Em resposta à isso, já temos como normal o uso de apps de saúde, digitalização de dados cada vez mais simplificada e mais informação sobre qualidade de vida.
Em frente

Mais preocupados com algumas questões do que as gerações anteriores, os jovens empreendedores estão mais engajados em usar as tecnologias da melhor maneira possível. 

Diante de um futuro incerto, eles estão dispostos a arriscar em ideias que possam contribuir com um mundo melhor para todos. Interessante apontar que as empresas estão cada vez mais atentas ao que acontece ao redor delas.

No Brasil, esses polos têm um papel fundamental no fortalecimento do país como referência tecnológica, além de estarem preocupados com o exercício do crescimento através da educação e do bem-estar social. 


Comentários