Professor no Japão não se curva diante do Imperador?

É verdade que o professor no Japão não se curva diante do imperador? Quem conhece um pouco da cultura japonesa sabe o respeito que este povo tem pelo chefe da família imperial. O imperador é a mais alta autoridade da religião xintoísta e, juntamente com sua família, é tido como descendente direto da deusa Amaterasu, informa a enciclopédia livre 'Wikipédia'.

Circula pela web um texto, geralmente muito compartilhado no "Dia dos Professores", dizendo que "no Japão, o único profissional que não precisa se curvar diante do imperador é o professor, pois segundo os japoneses, numa terra em que não há professores, não pode haver imperadores". Apesar de ter sido muito compartilhado, está história não é verdadeira.


Segundo informações do blog "Japão, 25 anos depois", professor tem sim que se curvar perante o Imperador. De acordo com a publicação, "o professor é um cargo de muito respeito no Japão e sim, eles valorizam muito a educação, uma tradição desse povo espetacular que pude ver de muito perto. Agora, uma vez que se conhece como é o povo e como é sua veneração com o imperador, fica bem claro que ninguém que more naquela ilha pode se dar ao luxo (ou desrespeito) de não fazer 'odigui', que é o nome do característico cumprimento japonês/chinês, por mais importante que seja o professor, pois nada é mais importante que o imperador". Leia o texto completo neste link.

Manga com leite faz mal?

Fofão seria um trabalho de macumba?

Conclusão: está história de que o professor é o único profissional que não se curva diante do imperador no Japão é Boato.

Washington Luiz, repórter do Momento Verdadeiro.

Comentários

Eu apoio Notícias do Momento

Postagens mais visitadas deste blog

PF deflagra 59ª fase da Operação Lava Jato.

Toffoli determina votação secreta na eleição do Senado.