NASA confirma tese Bíblica a Terra passará por 6 dias de escuridão?

Deu ruim! Rayanne Morais e Douglas Sampaio foram parar na DP.

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

Funcionários de hospital de Campos, RJ, compram ar condicionado para pediatria.


Hospital Geral de Guarus: entre o sonho e a realidade. No dia 15 de maio de 2015, o portal da Prefeitura Municipal de Campos dos Goytacazes anunciava: 'nova pediatria do HGG: saúde de qualidade em espaço lúdico'. Quatro enfermarias com cinco leitos em cada; uma enfermaria de isolamento para pacientes com quadro clínico de infecção, salas para prescrição médica, de enfermagem e brinquedoteca. Uma excelente notícia.

Porém, hoje, dia 26 de fevereiro de 2016, o governo Rosinha Garotinho ainda não concluiu a realização deste maravilhoso projeto. Pior, os problemas na Saúde de Campos parecem não ter fim, o HGG, por exemplo, está com uma série de problemas graves. Um deles é a acomodação de pacientes com meningite e tuberculose juntamente com outros pacientes, e não em isolamento. Também faltam medicamentos como: Levofloxacino, Omeprazol, Ranitidina, Clindamicina e Clexane de 80 mg, entre outros problemas relatados em uma reportagem da  Folha da Manhã.

E sobre a "saúde de qualidade" oferecida para as crianças? Profissionais da emergência pediátrica do Hospital Geral de Guarus resolveram comprar por conta própria um aparelho de ar condicionado para o setor, como comprova um documento assinado pelo diretor administrativo da unidade. Segundo a declaração, com data dessa quarta-feira, o aparelho ar condicionado adquirido por uma servidora “pertence a toda equipe (adquirido em conjunto) do referido setor”, que é a Pediatria, e, “caso a Classificação de Risco da Pediatria seja transferida de local, o ar condicionado deverá ser retirado e instalado no novo local”. A atitude foi vista pela Fundação Municipal de Saúde (FMS) como uma colaboração dos servidores elogiosa.

OUTRO LADO: Sobre a climatização, a FMS responsabilizou a instabilidade da rede de energia. Sobre os medicamentos, o órgão disse que os que eventualmente não estejam disponíveis têm sido substituídos por equivalentes. Outras justificativas para os problemas apresentados na reportagem foram publicadas na matéria que pode ser lida na íntegra aqui.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Não divulgamos links.Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do M.V News.

Ajude a manter o Momento Verdadeiro.

Recomendados para você.