Terra Seca e Trincada [POESIA]

Bolsonaro é denunciado na Corte Penal Internacional em Haia.

Tribunal Internacional recebe denúncia contra o deputado federal Jair Bolsonaro, do Partido Social Cristão do Rio de Janeiro. Bolsonaro deverá ser julgado por causa de sua declaração durante a sessão de admissibilidade do processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff, na ocasião o parlamentar elogiou o coronel Ustra, ex comandante do Doi-Codi de SP. A Corte Internacional fica na cidade de Haia, na Holanda.

Embora não tenha sido condenado, o Ministério Público Federal denunciou o coronel pela morte de Carlos Nicolau Danielli. O militante foi sequestrado e torturado nas dependências do Doi-Codi. Ustra morreu no ano passado, mas acabou entrando para história como torturador. 

Para União Brasileira de Escritores, que entrou com pedido contra o parlamentar no Tribunal Internacional, Bolsonaro fez apologia à tortura. “Essa conduta de Jair Bolsonaro representa o ato desumano de infligir dor intencional e sofrimento mental sobre as vítimas do coronel Ustra... ” disse Durval de Noronha Goyos, presidente da UBE.

Outro lado 

O deputado federal Jair Bolsonaro argumenta que não fez homenagem a nenhum torturador. "Em nenhum momento foi feita homenagem a qualquer torturador, considerando a inexistência de sentença condenatória atestando que o Coronel Ustra tenha praticado crime de tortura". Ainda segundo Bolsonaro, o militar "lutou para evitar que o Brasil fosse comunizado e se transformasse numa imensa Cuba. Estranha também que a UBE não tenha a mesma preocupação com os parlamentares que homenagearam Marighella, Lamarca, Prestes e outros criminosos", argumentou o deputado.

Segundo Bolsonaro,"o que existe são apenas acusações de pessoas que não devem ser levadas em consideração, pelo fato de terem interesse em receber indenizações por motivação política".

Washington Luiz, repórter do Momento Verdadeiro.

Comentários

Veja também

Preso processa policiais após ter uma ereção de 4 dias.