Arena Condá recebe os heróis da Chapecoense. #ForçaChape

Gilmar Mendes defende atualização da Lei de Abuso de Autoridade.

segunda-feira, 30 de maio de 2016

Caso de garota de 16 anos não foi estupro coletivo?


A Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro mobilizou duas delegacias especializadas para investigar um caso envolvendo uma garota de 16 anos. A jovem alega que foi dopada e vítima de um estupro coletivo. Segundo informações, mais de 30 homens teriam abusado sexualmente da adolescente. O caso também é acompanhado pelo Ministério Público e pela OAB-RJ.
Rio de Janeiro. Nem todos estão convictos que houve realmente um estupro coletivo. Há quem diga que a jovem teria aceitado participar do ato em grupo, dizem até que ela era acostumada a praticar este tipo de relação.
Acontece que nem todos estão convictos que houve realmente um estupro coletivo. Há quem diga que a jovem teria aceitado participar do ato em grupo, dizem até que ela era acostumada a praticar este tipo de relação.

Leia também:
Polícia do Rio afirma que garota foi vítima de estupro coletivo.

O delegado Alessandro Thiers, titular da Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI), disse, em recente entrevista, que ainda não tinha certeza que houve um estupro coletivo. A declaração gerou uma enorme polêmica. A ex-advogada da garota chegou a pedir o afastamento dele do caso. Veja aqui.

Surgem outras versões na web



Em grupos do WhatsApp, no Facebook, Twitter, vazaram áudios que apontam que a garota gostava de ser envolver com bandidos. A seguir você vai ler alguns trechos transcritos de áudios divulgados na web: "Sempre quando tem endola de loló, ela vai pra lá e fica assim e os meninos faz isso com ela sempre...", diz uma voz feminina. Outro áudio diz: "Papo reto. Ela tinha acabado de dá. Era só cinco amigo que ia ***** ela, tá ligado. Só que dos cinco amigo ela gritou, pode vim a boca toda mi ***** que dou dentro ... ela deu dentro para 33 cabeças...", diz um homem.

Oficialmente, até o momento, nenhuma autoridade constituída se manifestou sobre estes áudios que circulam na web. Em canais no Youtube, há vários vídeos dizendo que a garota teria ido ao encontro com os homens por livre e espontânea vontade. Diante de tamanha repercussão, surgem dúvidas. Então! Será que houve estupro coletivo neste caso?

Laudo não aponta indícios de violência em caso de estupro


De acordo com informações divulgadas pelo telejornal 'Bom Dia Rio', o laudo da perícia do caso de estupro coletivo da jovem de 16 anos no Rio diz que a demora da vítima em acionar a polícia e fazer o exame foi determinante para que não fossem encontrados indícios de violência. A jovem foi examinada quatro dias após o crime. Além do resultado do exame de corpo de delito, a polícia também fez uma perícia no vídeo que foi divulgado nas redes sociais, no qual a jovem aparece desacordada.

Investigações ainda não foram concluídas



As investigações ainda não foram concluídas, mas tudo indica que a garota de 16 anos sofreu abuso. A delegada Cristiana Bento, titular da Delegacia da Criança e do Adolescente Vítima, disse que está analisando as provas colhidas até o momento, incluindo depoimentos e outras diligências feitas pela Polícia Civil, “para definir os próximos passos da investigação”.

Na manhã desta segunda-feira, a Polícia Civil deflagrou uma operação para cumprir mandados de prisão e de busca e apreensão que fazem parte da investigação do caso de estupro coletivo denunciado pela adolescente de 16 anos na semana passada.

Acompanhe aqui no Momento Verdadeiro e no Canal do Washington Luiz  a cobertura deste caso que já ganhou repercussão internacional.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Não divulgamos links.Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do M.V News.

Recomendados para você.