Vídeo de Bolsonaro contra Jean Wyllys é falso, diz polícia.

STF mantém Renan Calheiros na presidência do Senado.

quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Garotinho é preso pela Polícia Federal no Rio.


Garotinho é preso pela Polícia Federal no Rio de Janeiro ⇥ É verdade! O ex-governador e atual Secretário de Governo da Prefeitura de Campos dos Goytacazes estava em seu apartamento no Flamengo quando a PF na manhã desta quarta-feira (16/11) quando foi preso por agentes federais.

A prisão ocorreu por volta das 10 horas e 30 minutos. Anthony Garotinho é investigado na Operação Chequinho, da Polícia Federal. A operação que revelou a existência de um mega esquema no Programa Cheque Cidadão. Atualmente as famílias cadastradas no programa recebem R$200 da Prefeitura de Campos dos Goytacazes para comprar alimentos nos supermercados conveniados. Porém, durante o ano eleitoral, há  fortes indícios que o benefício foi usado para comprar votos. Onze vereadores, que apoiam a prefeita Rosinha Garotinho e foram eleitos este ano, são suspeitos de participar do esquema. No blog "Momento Verdadeiro-NF" tem a lista dos ex-candidatos e vereadores eleitos denunciados pelo Ministério Público ⇥ veja aqui!


Operação Chequinho ⇥ A Polícia Federal está cumprindo hoje oito mandados de prisão temporária, oito de busca e apreensão e um de condução coercitiva. 

A prisão de Garotinho  ⇥ O juiz Glaucenir Silva de Oliveira, da 100º Zona Eleitoral de Campos dos Goytacazes, expediu o mandato. A Polícia Federal cumpriu a determinação do magistrado e Garotinho foi preso em seu apartamento na Senador Vergueiro e levado para a sede da Polícia Federal na Zona Portuária do Rio de Janeiro. O Secretário de Governo de Rosinha Garotinho deve ser levado para Campos ainda hoje.

Outro lado ⇥ Nota divulgada a pouco no blog do Garotinho informa que os advogados dele estão ingressando na Justiça para reverterem essa situação. Ainda de acordo com a publicação, Garotinho estaria sendo acusado pelo delegado federal Paulo Cassiano e do promotor Leandro Manhães por atos que não cometeu e em eleição que não foi candidato. Ele afirma que não há provas, "a não ser depoimentos de pessoas que foram coagidas a dizer ao delegado que havia participação política no programa, pois senão ficariam presas". 


Washington Luiz, repórter do Momento Verdadeiro.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Não divulgamos links.Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do M.V News.