Estudantes mortos em ataque a tiros no Colégio Goyazes serão enterrados neste sábado.

Estudantes mortos em ataque a tiros em Goiânia serão enterrados neste sábado. Os corpos dos dois adolescentes mortos no ataque a tiros no Colégio Goyazes, em Goiânia, serão enterrados na manhã de hoje (21) em cemitérios da cidade. Os corpos foram liberados pelo Instituto Médico Legal (IML) na noite de ontem (20) e estão sendo velados desde a madrugada. Um dos sepultamentos ocorrerá às 10h no cemitério Parque Memorial, e o outro às 11, no Cemitério  Jardim das Palmeiras.

Sobreviventes - Dos quatro alunos feridos em Goiânia, três (duas meninas e um menino) estão no Hospital de Urgências de Goiânia. A vítima mais grave é uma menina de 13 anos atingida nos pulmões, na mão e no pescoço. Nenhuma das vítimas tem previsão de alta, de acordo com informações da Folha de São Paulo.

Crime premeditado - O adolescente de 14 anos autor dos disparos que mataram dois colegas e feriram outros quatro no Colégio Goyases, em Goiânia, premeditou o crime e se inspirou nos Massacres de Columbine, nos Estados Unidos, e Realengo, no Rio de Janeiro.

Segundo Luiz Gonzaga Júnior, delegado titular da Delegacia de Polícia de Apuração de Atos Infracionais, o autor dos disparos não pediu desculpas, mas se mostrou arrependido. A motivação principal foi um garoto que o "amolava muito". 

Bom aluno - De acordo com o delegado, em conversas preliminares na tarde de sexta-feira, pais e professores relataram que o estudante autor dos disparos é bom aluno. A escola particular funciona há cerca de 25 anos no mesmo bairro, com turmas do maternal ao 9ª ano do ensino fundamental. 

Investigação - Todos os envolvidos devem ouvidos novamente pela polícia, inclusive o adolescente, que foi apreendido em flagrante delito. O resultado da investigação será remetido para o Ministério Público.

Comentários

Canal do Washington Luiz - Notícias