TSE suspende consequências para quem não votou nas eleições de 2020

Imagem
 O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso, assinou ontem (21) uma resolução suspendendo as consequências legais para quem não votou nas eleições municipais de 2020 e não justificou ou pagou a multa. Entre suas justificativas, a medida considera “que a persistência e o agravamento da pandemia da Covid-19 no país impõem aos eleitores que não compareceram à votação nas Eleições 2020, sobretudo àqueles em situação de maior vulnerabilidade, obstáculos para realizarem a justificativa eleitoral”. O texto da resolução sobre o assunto considera ainda a “dificuldade de obtenção de documentação comprobatória do impedimento para votar no caso de ausência às urnas por sintomas da covid-19”. A norma não estipula prazo para a suspensão das sanções para quem não votou e não justificou ou pagou multa. A medida ficará vigente ao menos até que o plenário do TSE vote se aprova ou não a resolução assinada por Barroso. Isso não deve acontecer antes de fevereiro, devido ao rece

ESTÁ SANCIONADO! A LIBERDADE NA INTERNET



Qual papel o marketing online deverá exercer nas eleições do ano que vem? Que a internet será um instrumento importante nas próximas eleições, já é praticamente um consenso. Ainda mais agora que o presidente sancionou a nova lei eleitoral, que libera o uso da internet nas campanhas.

A grande surpresa amigos será a maior participação dos eleitores, na escolha de seus candidatos. O que não vai faltar vai ser críticas, os debates estão liberados e as estratégias eleitoreiras irão surpreender aqueles que estavão acostumados a fazer suas promessas de boca. Agora é aquele dito: " Escreveu não leu, pau comeu...."



Uma coisa interessante, pensa comigo amigos...Temos liberdade para opinar antes do pleito de 2010 e com bastante antecedência.


Sem dúvidas a liberdade na internet é um grande avanço para o processo democrático, em nosso País.



Ao sancionar hoje (29/9) a lei da reforma eleitoral, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva vetou o parágrafo que determinava que os debates entre candidatos na internet deveriam seguir as mesmas regras dos debates na televisão e no rádio. O veto foi solicitado pela Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República sob a alegação de que a internet é um território livre para a manifestação do pensamento.
fonte:C.B

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Crivella disse que negro só gosta de: "cachaça, prostituição e macumba"?

Bolsonaro tem melhor avaliação desde o começo do mandato | Podcast.

Vídeo Som de trombetas no céu de Israel é real?