(GNV) Consumo reduzido por falta de competividade.


Embora o Gás Natural Veicular (GNV) seja reconhecido como um dos mais seguros entre os combustíveis. Por ser mais limpo e menos tóxico, sua dissipação rápida diminui o risco de qualquer explosão ou incêndio e tem a vantagem de não ser possível adulterá-lo, como acontece com os demais combustíveis.

Ao contrário do que muitas pessoas pensam o (GNV) não estraga o motor do carro, como já ouvi várias vezes amigos perguntar. Ele prolonga sua vida útil, pois não deixa resíduos na câmara de combustão, com isso o intervalo de troca de óleo, do escapamento, do filtro de óleo e das velas de ignição também aumenta.

Entretanto a falta de competividade está prejudicando o aumento do consumo do produto no país. A queda do consumo do insumo obteve uma redução de 28,24%.

Por exemplo, aqui em Campos chegamos a pagar R$1,79, e parece um preço fixo em toda rede credenciada para sua distribuição, enquanto em São Gonsalo, por exemplo, paga-se R$ 1,23 por m3. Onde está a competividade?

A Associação Brasileira das Distribuidoras de Gás Canalizado (Abegás) diz que a falta atribui a queda na falta de competitividade do gás natural veicular em relação à gasolina e ao álcool, fez com que o segmento automotivo consumisse 13,32% a menos o produto em setembro deste ano, em relação ao mesmo mês do ano passado.

O setor comercial também apresentou retração de 5,82%, reduzindo em 36 mil metros cúbicos por dia o seu consumo. Já as térmicas movidas a gás não foram despachadas, por causa do alto nível dos reservatórios das hidrelétricas, contribuindo para a acentuada redução de 83,15% no consumo deste segmento de 2008 para 2009 .
Fonte:AB

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

PF deflagra 59ª fase da Operação Lava Jato.

Toffoli determina votação secreta na eleição do Senado.