Tem "gato", mais dessa vez é na conta de luz



De acordo com o Tribunal de Contas da União (TCU) o reajuste das tarifas de energia foi cobrado de maneira abusiva, visto que deveriam abaixar com aumento da demanda, mas com autorização da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), as distribuidoras reajustaram linearmente as tarifas, quando algumas variáveis utilizadas na formulação do preço não poderiam receber correção.

Ontem (29) os presidentes das principais concessionárias de energia do país reunidos em Brasília, reconheceram o erro que vem ocorrendo desde 2002 e concordaram em retificá-los, os consumidores foram lesados últimos sete anos.
São Paulo, Pernambuco, Minas Gerais e Rio de Janeiro estão aguardando apenas um posicionamento da Aneel sobre como será feito a correção dos preços da tarifa daqui para frente.

Embora haja reconhecimento do erro por parte dos presidentes das concessionárias, com relação à cobrança indevida, ficou naquela história de não fizemos nada ilegal e vamos aguardar.

O presidente da Centrais Elétricas de Minas Gerais (Cemig), Djalma Bastos de Moraes, admitiu em sua entrevista não poder ressarcir de maneira individualizada o consumidor, por não ter havido “dolo” por parte das empresas, pois a cobrança não foi feita de maneira ilegal.

Tudo indica amigos que vamos ficar mesmo no prejuízo, pois quando assunto é devolução do nosso dinheiro cobrado indevidamente, nenhum dos presidentes das concessionárias entrou em detalhes.

Como sempre vamos aguardar, e por enquanto pagar a conta mesmo, pois afinal ninguém vai querer ficar no escuro.... Oh! Capitalismo bandido....

Comentários

Postagens mais visitadas