Morre, aos 78 anos, Lee Kun-hee, presidente da Samsung

Marina perde espaço para Dilma na Assembléia de Deus

A ascenção do povo evangélico é perceptível estimam-se 34 milhões de votos.

Reprodução-
O pastor e deputado Manoel Ferreira (PR-RJ), presidente de uma das maiores denominações da Assembleia de Deus, o Ministério de Madureira, defendeu o voto em Dilma e agradeceu Lula pela lei que regulariza os templos erguidos em áreas públicas da União. "Agora chegou a hora de estarmos unidos. O que podemos fazer por esse homem?", perguntou o pastor aos fiéis. Ele mesmo respondeu: "Fazer a sua sucessora." Ferreira coordena o movimento evangélico da campanha de Dilma.


A polêmica - Bispo de Guarulhos (SP), d. Luiz Gonzaga Bergonzini, que pregou o boicote dos católicos à candidatura da petista sob o argumento de que ela defende a descriminalização do aborto.

O coordenador do movimento evangélico da campanha de Dilma, fala sobre os boatos de que a candidata do PT defende o aborto e o casamento gay, Ferreira contou que se reuniu com ela no início do ano para tratar do assunto.

"Pedimos que alguns temas polêmicos do Programa Nacional de Direitos Humanos 3 pudessem ser revistos e, ainda, que essas matérias controversas fossem objeto de apreciação no fórum competente, que é o Congresso, e não partissem do Executivo", disse o pastor, numa referência à legalização do aborto e à união civil entre homossexuais. "Ela nos garantiu que, eleita, não enviará essas propostas."


Em seus pronunciamentos, Dilma tem dito que não defende a interrupção da gestação a não ser em casos previstos em lei, como na gravidez resultante de estupro. Porém, avalia que o Estado não pode ignorar o assunto, pois muitas mulheres, sobretudo as de baixa renda, usam métodos considerados "medievais" para pôr fim à gravidez.


Apesar de a candidata do PV, Marina Silva, ser ligada à Assembleia de Deus, Dilma vem conquistando o apoio dos evangélicos. Muitos deles alegam que a ex-senadora não procurou o aval da igreja.

AE.


Comentários

  1. sr ferreira este é o fim dos tempos , como pode uma pessoa que se diz pastor deixar de apoiar a marina para apoiar a dilma . se o senhor não sabe , vou lhe dizer quando o impio governa o povo geme , que pena acho que o sr ja se contaminou com a politica ,

    ResponderExcluir
  2. As instituições religiosas devem ter uma visão apolítica. Podemos perceber como a opinião humana é enganosa. Ora apoiando um candidato, ora outro. Acredito não haver problemas em uma pessoa em particular, mesmo que Pr., Bispo, etc. manifestar sua opinião, mas dar esta opinião como coletiva é o fim dos tempos. Quem compõe a Assembléia de Deus ou qualquer outra denominação religiosa é o povo. Então, meus irmãos Assembleianos, embora possam admirar seus sacerdotes, busquem em Deus e na história dos candidatos razão para votar neles, porque as palavras humanas são facilmente perdidas, mas a Palavra de Deus continua eternamente.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Não divulgamos links.Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do M.V News.