Rio - Sistema de sirene de alerta é acionado em 10 comunidades durante temporal de três horas.

Rio de Janeiro - Um temporal que se concentrou na região da Tijuca, na zona norte, e complicou o trânsito. De acordo com o Centro de Operações da prefeitura, o índice pluviométrico ultrapassou os 200 milímetros (mm) em três horas, ou seja, choveu somente nesse período mais do que o volume médio previsto para 40 dias.
Foto: Celso Pupo / AE
Às 21h30, o município entrou em estágio de alerta, o terceiro em uma escala de quatro estágios que se caracteriza por chuva forte, podendo provocar alagamentos e deslizamentos isolados. A prefeitura instalou um sistema de sirene em 20 comunidades do Rio e acionou o alarme em dez. A finalidade é alertar a população para o perigo de deslizamentos de terra nas áreas de risco da Grande Tijuca.
Com o volume d’água, os rios Maracanã, Trapicheiros e Joana transbordaram e a Praça da Bandeira, uma das principais ligações com o centro e os bairros das zonas norte e oeste da cidade, ficou intransitável, sem dar passagem para ônibus e carros de passeio. Essa situação permaneceu por mais de nove horas.
A chuva começou com maior intensidade pouco depois das 20h e com o alagamento da Praça da Bandeira,  atingiu também o bairro do Maracanã, onde milhares de alunos do turno da noite da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) e da Universidade Veiga de Almeida (UVA) não puderam voltar para casa. As informações são da Agência Brasil.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

PF deflagra 59ª fase da Operação Lava Jato.

Toffoli determina votação secreta na eleição do Senado.