Eu apoio Notícias do Momento

Manifestação de uma mulher interrompe sessão na Câmara Municipal de São João da Barra.


"Câmara Municipal de São João da Barra" -  Confusão envolvendo uma mulher interrompe a sessão desta quinta-feira (31) no inicio do expediente. 
Segundo informações da assessoria de imprensa, enquanto os vereadores deliberavam sobre um requerimento. O vereador Antonio Manoel Mariano (Camarão) fazia o uso da palavra quando uma mulher que estava na plateia começou a se manifestar, discordando do edil.
O presidente da Casa, Gerson Crispim, pediu que ela fizesse silêncio para continuar a sessão, chegou a esperar alguns minutos, mas, não obtendo êxito, solicitou à Polícia Militar (com base no artigo 93, do Regimento Interno, que diz que “o presidente determinará a retirada do assistente que se conduza de forma a perturbar os trabalhos e evacuará o recinto sempre que julgar necessário, podendo para tanto, requisitar o auxílio da polícia”) que a conduzisse até a porta. Os policiais conversaram com ela, tentaram explicar que a plateia não pode interromper uma sessão legislativa, mas ela se negou a sair. Para evitar mais tumulto, Gersinho encerrou a sessão e seguiu para a delegacia para registrar a ocorrência.  

Costume – Apesar de ser proibida a manifestação do público durante uma sessão legislativa, em São João da Barra, as pessoas ainda têm esse costume enraizado, e esse tipo de conduta tem se tornado cada vez mais comum. Com o objetivo de tentar pôr ordem na Casa, o presidente baixou a portaria nº 007/12, publicada no Diário Oficial do último dia 30, vetando o uso de telefone celular ou similar que possa atrapalhar a atividade legislativa. “Precisei tomar essa medida porque as pessoas estavam vindo para cá, colocando música em volume alto no meio da sessão. E aqui dentro, os nove vereadores precisam ser respeitados”, disse Gersinho.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

PF deflagra 59ª fase da Operação Lava Jato.

Toffoli determina votação secreta na eleição do Senado.