O esperado toque de ordem no sopro do velho sargento corneteiro.


A dura realidade que nasceu de uma utopia.

Capítulo 12Falava Nilson:

  
-   Paulo, falta pouco para terminamos esta missão, as portas das reservas de armamentos estão quase prontas. Com isso conseguiremos uma boa dispensa como recompensa do Major S4, ele prometeu.
-- Bacana! Cabo, quem sabe não aproveitamos para agilizar sua mudança.
-- Prezo-lhe muito Paulo, tem mostrado-se um excelente amigo, além de ótimo profissional, mas sinto-me constrangido em incomodá-lo com meus problemas particulares.
-   Que isso Nilson?
-   Um desabafo.
-   Pode contar comigo, falarei com meu pai e confirmarei a disponibilidade para marcamos o dia da mudança ok?
-   Valeu! Mais uma vez obrigado.
-   Por nada, vamos para o alojamento acho que escutei o toque de Ordem.
-   Sim, o corneteiro é o Sgt Ernani, e seu toque é o mais  alto, este velhinho tem um fôlego...
-   Até amanhã, Cabo.
-   Até.

  Teve um dia positivo, em fim as coisas voltam acertar-se, vou para casa, aliás antes resolveu passar pelo Shopping e comprar um belo ursinho de pelúcia para sua esposa.
-   Oi! Boa tarde, poderia ajudar na escolha de um ursinho deste.
-   Claro Senhor prefere branco ou marron!?
-   Estou confuso, homem é mesmo desajeitado para escolher ainda mais quando se trata de um bichinho pelúcia, acho todos bonitos mas preciso de um para uma ocasião especial qual é o mais bonito?
-   Os dois são lindos, mas acho o polar mais bonito.
-   Levarei os dois, por favor capriche  no presente.
-   Sim, Senhor pode escolher um cartão é cortesia da loja.
-   Olhou vários cartões e achou um com a seguinte  mensagem:
-“ A distância pode separar dois corpos que se querem mas jamais irá separar dois corações que se amam...”
-Aproveitou e grafou, e suas palavras tinham  cunho  de sabedoria, isso tudo para harmonizar-se com seu amor.
-   Prontinho! Senhor.
-   Obrigado.
-   Obrigada ao Senhor, e volte sempre.
-   Tchau.
-
   Chegando em casa, com as mãos escondidas, portando dois embrulhos, bradou:


-   Surpresa!
-   Que isso amor?
-   É para você. Abra?
-   O que será?
-   Tcham !Tcham !Tcham!
-   Que lindo, nossa os dois são maravilhosos.
-   Obrigada.
-   Lembre-se te amo muito.


  Tomou banho, enquanto pensava em como iria falar para Jussara a decisão de mudarem para Campos dos Goytacazes, seria complicado pois seu trabalho era aqui no Rio e teriam que combinar alguns detalhes.
-   Amor, vamos dar uma volta?
-   Tá legal, vamos.
-   Que tal irmos á sorveteria?
-   Perfeito, adoro sorvete.

  Chegando, escolheram uma mesa reservada e Nilson gentilmente puxou a cadeira e disse:


-   sente-se por favor?
-   Obrigada, amor.
-   Por favor um de flocos e outro napolitano ambos duplos?
-   Qual cauda Senhor? chocolate, morango ou caramelo.
-   A minha chocolate, e a sua amor?
-   Caramelo.
-   OK. É prá já, saindo dois duplos.

  Nilson teve uma longa conversa com Jussara, ela  embora meio triste aceitou sua proposta. Agora só faltava marcar o grande dia se podemos definir assim está atitude precipitada dele...

Autor: Washington Luiz



Para ler o livro na íntegra (clique aqui)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

PF deflagra 59ª fase da Operação Lava Jato.

Toffoli determina votação secreta na eleição do Senado.