Biblioteca no Superporto do Açu leva conhecimento a operários.


Um galpão que antes servia apenas como depósito de objetos, hoje abriga uma biblioteca com mais de 400 exemplares. O local, instalado no Superporto do Açu, em construção pela LLX em São João da Barra, já é parte da rotina dos cerca de 6 mil trabalhadores que atuam no local.

A biblioteca, que começou a funcionar em fevereiro deste ano, recebe atualmente uma média de 100 pessoas por dia. O objetivo do projeto, desenvolvido pela Milplan Engenharia, companhia terceirizada que atua na construção do Superporto do Açu, é estimular o crescimento profissional do colaborador e fortalecer o hábito da leitura.

“Esse projeto logo contagiou a todos. Foram os próprios colaboradores que desocuparam o espaço, pintaram, fizeram as mesas e prateleiras. A biblioteca é a nossa menina dos olhos e desperta muita curiosidade das pessoas, já que o projeto é pioneiro na região. Hoje temos um volume grande de frequentadores”, conta Paula Siqueira, assistente social e coordenadora da biblioteca.

O mecânico José Rubens Cavalcanti Nouche, 21 anos, é frequentador assíduo do local. “A leitura é realmente importante para nosso crescimento profissional. Por isso frequento a biblioteca quase todos os dias desde que ela foi inaugurada. Como no espaço temos acesso às mais importantes revistas e jornais do país, além dos livros, eu aproveito também para me atualizar sobre as principais notícias do Brasil e do mundo”, conta.

Já o assistente de suprimentos Gil Nunes Anastácio, 49 anos, prefere ler os grandes nomes da literatura mundial, como Machado de Assis e Fernando Pessoa. “Há 20 anos trabalho em obras em vários lugares do Brasil e nunca ouvi falar de uma biblioteca dentro de uma obra. A gente nota que as pessoas que antes não tinham hábito de ler começaram a se interessar pela leitura. O acervo também é bastante diversificado”, pontuou Gil.

Biblioteca

A inauguração da “Biblioteca M – 360” aconteceu em fevereiro, mas a mobilização começou no ano passado. Desde dezembro de 2011, enquanto o espaço físico era montado, a Milplan realizou uma campanha de doação de livros, que contou com a adesão de funcionários das várias empresas que atuam na construção do Superporto do Açu e até de editoras.

Além das principais revistas, jornais da região e do país, estão disponíveis na biblioteca computadores com acesso à Internet. Por meio do acervo, alguns colaboradores estão tendo seu primeiro contato com nomes da Literatura Brasileira, como Machado de Assis, Clarice Lispector e Jorge Amado. Também estão disponíveis livros de poesia e alguns exemplares de literatura estrangeira.

Fonte:Ascom /LLX.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

PF deflagra 59ª fase da Operação Lava Jato.

Toffoli determina votação secreta na eleição do Senado.