Rosemary Noronha diz em nota a imprensa que nunca fez nada ilegal,imoral ou irregular enquanto esteve no cargo.

Momento Verdadeiro|Com Agências

Após várias denuncias a ex-chefe de gabinete da Presidência da República em São Paulo Rosemary Noronha e seu advogado José Luiz Bueno de Aguiar, divulgaram uma nota à imprensa na quinta-feira (29). Em nota a ex-chefe de gabinete nega as acusações feitas contra ela pela Polícia Federal, de ter praticado tráfico de influência e corrupção quando ocupava o cargo. 
(Foto: Reprodução internet)
Em um trecho da nota, ela diz: "Enquanto trabalhei para o PT ou para a Presidência da República, nunca fiz nada ilegal, imoral ou irregular que tenha favorecido o ex-ministro José Dirceu ou o ex-presidente Lula em função do cargo que desempenhavam".

Só para lembrar, ela foi uma das 18 pessoas indiciadas pela P F na Operação Porto Seguro, essa ação investigou suposto esquema de venda de pareceres em órgãos públicos para favorecer empresas privadas em negócios com o governo, e devido as denuncias a presidente Dilma Rousseff, ordenou que a ex-chefe de gabinete fosse exonerada do cargo, que ocupava desde 2005 na era Lula.


Abaixo a nota enviada a imprensa pelo advogado José Luiz Bueno de Aguiar:

"A respeito das denúncias publicadas a partir da operação Porto Seguro, da Polícia Federal, minha cliente Rosemary Noronha repudia todas as acusações que têm sido divulgadas pela imprensa e tem certeza que sua inocência será provada em juízo. Desde a última sexta-feira, Rose se colocou à disposição do delegado Ricardo Hiroshi Ishida, responsável pelo caso, para prestar todos os esclarecimentos necessários fornecendo os contatos e endereços seus e de seus advogados.

Sobre a operação da Polícia Federal, Rosemary Noronha tem a declarar:

Do dia para a noite, tive minha vida devassada e apontada como pivô de um esquema criminoso que atrai a atenção de toda a mídia. Sou, portanto, a pessoa mais interessada em provar que não tive qualquer participação em supostas fraudes em pareceres técnicos ou corrupção de servidores públicos para favorecimento a empresas privadas.

Enquanto trabalhei para o PT ou para a Presidência da República, nunca fiz nada ilegal, imoral ou irregular que tenha favorecido o ex-ministro José Dirceu ou o ex-presidente Lula em função do cargo que desempenhavam. Nunca soube também de qualquer relação pessoal ou profissional deles com os irmãos Paulo e Rubens Vieira.

Quero dizer que todas as viagens que fiz ao exterior foram por solicitação do cerimonial da PR, em decorrência de meu cargo e função e, para isso, fiz curso no Itamaraty, não havendo, portanto, nada de irregular ou estranho neste fato.

Há mais de 10 anos, tenho com o senhor Paulo Vieira uma forte relação de amizade, hoje abalada por detalhes da operação da Polícia Federal. Mesmo perplexa com o caso, tenho absoluta certeza de minha inocência. Não cometi tráfico de influência nem qualquer ato de corrupção, como em breve ficará provado.

São Paulo, 29 de novembro de 2012

Luiz José Bueno de Aguiar e Rosemary Novoa de Noronha"

Comentários

  1. Espero que caso ela prove a inocência como Erenice e tantos outros, vocês tenham o caráter de oferecer para ela o mesmo espaço para mostrar a todo o Brasil que foi vítima de uma imprensa inescrupulosa e desonesta.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Não divulgamos links.Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do M.V News.

Postagens mais visitadas deste blog

PF deflagra 59ª fase da Operação Lava Jato.

Toffoli determina votação secreta na eleição do Senado.