Morre o jurista e escritor Saulo Ramos, ex-ministro da Justiça.

(Foto:Wikipédia)

O jurista e escritor Saulo Ramos, ex-ministro da Justiça, faleceu neste domingo, 28 de abril, em Ribeirão Preto, São Paulo. 

Ramos comandou o Ministério da Justiça no governo de José Sarney. O jurista também trabalhou com  ex-presidente Jânio Quadros. Ele morreu em casa, por volta das 18h30, após ficar hospitalizado por meses. Ele tinha problemas cardíacos e fazia hemodiálise regularmente. 

O enterro será às 14h desta segunda-feira, em Brodowski, no interior de São Paulo, sua cidade natal.

Segundo informações da Agência Estado (AE) - Além dos cargos políticos, Ramos se destacou pela sua atuação como advogado. Em 1992, foi contratado pelo Senado Federal para conduzir a ação que decidiu pela cassação dos direitos políticos do ex-presidente Fernando Collor de Mello, que acabou renunciando antes de sofrer o impeachment. Em 2007, o ex-ministro lançou o livro O Código da Vida, espécie de coletânea de memórias, onde conta sua trajetória de vida e fatos que marcaram a história do País, entre os quais a renúncia de Jânio Quadros.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

PF deflagra 59ª fase da Operação Lava Jato.

Toffoli determina votação secreta na eleição do Senado.