Eu apoio Notícias do Momento

Comercial da Friboi com Roberto Carlos vira piada na internet.


O cantor Roberto Carlos virou motivo de piada na web depois de ser anunciado como o novo garoto propaganda da marca Friboi. Em memes que circulam nas redes sociais, o cantor aparece em montagens feitas a partir do comercial que ele gravou para a TV.

 A parceria de Roberto Carlos com a Friboi foi anunciada oficialmente na semana passada, em coletiva de imprensa realizada em São Paulo. Na ocasião, o músico entrou na sala do evento sob aplausos, gritos e ao som de Esse Cara Sou Eu. "Tudo o que eu escolho para minha vida, são verdades minhas. Voltei a comer carne recentemente. Comecei a comer mais quando vi o Tony Ramos", brincou ele, que ficou quase 30 anos sem ingerir carne.


Nos memes que circulam pela net, no lugar da carne, no entanto, aparecem imagens do ator Tony Ramos, do político José Serra, da apresentadora Ana Maria Braga, vestida de Madonna, o fuleco, mascote da Copa do Mundo de 2014, a ex-BBB Ariadna, e outras sisters do reality da TV Globo, e até manchetes de jornal falando sobre as manifestações e o caso do cinegrafista que faleceu durante protesto atingido por um rojão, entre outros.

Até o humorista Rafinha Bastos fez comentários na net sobre o comercial, mas Rafinha tirou o vídeo do ar em que criticava e fazia pouco do anuncio de Roberto Carlos pedindo carne no restaurante, nesta terça-feira (25). Em menos de 24h, o vídeo teve quase 170 mil acessos.

Segundo o site Cariri Notícias, a direção da Band ficou revoltada com a postura de Rafinha, que mal fez o seu retorno a TV aberta, às vésperas de sua estreia a frente do programa “Agora é Tarde” e já se envolveu em polêmicas. Ainda segundo a publicação, o comediante chamou o Rei de “vesgo”, quando ele desvia o olhar e faz um pedido ao frigorifico. “Capricha mais da próxima vez, traz de volta o Tony Ramos”, declarou o humorista.

Fonte: Terra/ Cariri Notícias

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

PF deflagra 59ª fase da Operação Lava Jato.

Toffoli determina votação secreta na eleição do Senado.