TSE suspende consequências para quem não votou nas eleições de 2020

Imagem
 O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso, assinou ontem (21) uma resolução suspendendo as consequências legais para quem não votou nas eleições municipais de 2020 e não justificou ou pagou a multa. Entre suas justificativas, a medida considera “que a persistência e o agravamento da pandemia da Covid-19 no país impõem aos eleitores que não compareceram à votação nas Eleições 2020, sobretudo àqueles em situação de maior vulnerabilidade, obstáculos para realizarem a justificativa eleitoral”. O texto da resolução sobre o assunto considera ainda a “dificuldade de obtenção de documentação comprobatória do impedimento para votar no caso de ausência às urnas por sintomas da covid-19”. A norma não estipula prazo para a suspensão das sanções para quem não votou e não justificou ou pagou multa. A medida ficará vigente ao menos até que o plenário do TSE vote se aprova ou não a resolução assinada por Barroso. Isso não deve acontecer antes de fevereiro, devido ao rece

Polícia de Al indiciará o grupo Parangolé por provocação de tumulto.


O delegado José Carlos Sales dos Santos vai indiciar o grupo baiano Léo Santana & Parangolé por "provocação de tumulto" após o grupo ter ido embora sem se apresentar na cidade de Palmeira dos Índios, no Agreste de Alagoas, na última terça-feira (25). O grupo, contratado pelo bloco NicoLoco, se recusou a se apresentar alegando descumprimento contratual por parte da produtora contratante, inclusive o valor cachê. De acordo com o delegado, dos R$ 70 mil, a banda recebeu R$ 60 mil.

"Não houve diálogo. Eles foram embora e quem tinha comprado o abadá ficou revoltado e começou uma confusão, uma quebradeira na cidade. As pessoas tinham pago e não aceitavam que o show fosse cancelado. Muitas pessoas quiseram até ir atrás dos integrantes do grupo. Por isso, vou indiciá-los por provocação de tumulto", diz o delegado.

Ao G1, a assessoria de imprensa da banda informou que só foi pago 70% do cachê e que o trio elétrico não estava pronto para receber a banda no horário marcado. Disse ainda que uma das cláusulas do contrato dizia que o bloco era responsável pelo trio elétrico, mas até o horário previsto para a apresentação da banda, o mesmo ainda não estava no local combinado.

A reportagem do G1 tentou entrar em contato com a organização do evento, mas os números divulgados nas redes sociais estão desligados. Na página do bloco NicoLoco, no Facebook, não há nenhuma informação sobre o ressarcimento do valor pago pelos foliões.

Fonte: G1

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Crivella disse que negro só gosta de: "cachaça, prostituição e macumba"?

Bolsonaro tem melhor avaliação desde o começo do mandato | Podcast.

Vídeo Som de trombetas no céu de Israel é real?