Governo apresenta hoje no Senado plano completo de ajuste fiscal.


O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, vai ao Senado nesta terça-feira (31) apresentar o plano completo de ajuste fiscal. A iniciativa é defendida pelo governo como uma forma de retomar o crescimento econômico.

Nesta segunda-feira, Levy se encontrou com o presidente do Senado, Renan Calheiros. Após a reunião, ele disse estar confiante. "Eu estou bastante confiante de um encaminhamento positivo, há um entendimento, há cada vez mais convergência nesse entendimento."

Renan Calheiros aproveitou o encontro para fazer propostas ao ministro, entre elas a de dar independência formal ao Banco Central. Projeto que foi muito criticado pela então candidata Dilma Rousseff durante a campanha eleitoral. "Eu disse ao ministro Levy que estamos preocupados com a qualidade do ajuste. Não apenas com quanto singificará o ajuste,  mas é como será o ajuste e sugeri ao ministro algumas medidas. entre elas a independência formal do Banco Central, com mandato descoincidente do mandato da presidenta da República."
O senador do PMDB Romero Jucá adiantou que o partido pretende lançar, ainda neste semestre, um projeto que determina um mandato de cinco anos para o presidente do Banco Central.

Na Comissão de Assuntos Econômicos desta terça-feira, o ministro Levy precisa convencer os senadores sobre a necessidade de uma proposta alternativa à mudança do indexador das dívidas dos estados e municípios.

O projeto reduz a dívida com a União e gera uma queda de cerca de 3 bilhões de reais na arrecadação do governo federal.

Segundo adiantou Renan Calheiros, uma das propostas do ministro é que os Estados paguem as dívidas com o indexador atual até o final do ano e que, em 2016, o governo federal faça a reposição da verba. Clique Aqui e Leia Mais Notícias. Curta o M.V no Facebook e siga no Twitter. (Por:Lucas Pordeus Leon/ Rádio Nacional EBC).

Postagens mais visitadas