Suspeito de transmitir HIV de forma intencional é indiciado.

Homem é acusado de transmitir de maneira intencional o vírus HIV para mulheres. Renato Peixoto Leal Filho, de 43 anos, foi indiciado na noite da última quinta-feira (8) no Rio de Janeiro após denúncias. O caso começou a ser investigado pela polícia no fim de agosto, após uma das mulheres procurar a delegacia para denunciá-lo. Segundo informações, Renato abordava mulheres pelas redes sociais. Depois, marcava de sair e conhecer as mulheres. Sem informar nada sobre a doença, ele insistia para fazer sexo sem camisinha.

Em depoimento ao jornal Extra, uma jovem contou que ficou irritada quando Renato a obrigou a não usar camisinha. "Então pensei: “Nunca mais vou estar com esse cara”. Ele ainda insistiu, mas acabei cortando relações. Dois meses mais tarde, recebi uma mensagem dessas meninas dizendo que eu corria o risco de estar contaminada.

Uma jovem de 23 anos, que morou no apartamento dele no início deste ano, acabou descobrindo que ele tem Aids. "Eu o confrontei, mas primeiro ele negou. Só com muita insistência admitiu", contou ela ao Extra.

OUTRO LADO.

Renato negou as acusações através do advogado, embora tenha assumido ser soropositivo.

O advogado de Renato, Rafael Faria, diz que tudo se trata de um "revanchismo" de uma ex-namorada dele. "O Renato vem sendo perseguido por uma ex-companheira. Ele é portador do HIV, mas se cuida e não tem intenção de passar o vírus para ninguém. Ele está sendo difamando por conta do término de um relacionamento", garante.

A pena para o crime é de até quatro anos de prisão, além de pagamento de multa.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

PF deflagra 59ª fase da Operação Lava Jato.

Toffoli determina votação secreta na eleição do Senado.