Sem contar com Clarissa Garotinho, maioria da bancada do Rio votou pelo impeachment.

Votação da admissibilidade do processo de impeachment da presidenta Dilma Rousseff. A bancada do Rio de Janeiro, terceira maior bancada da Câmara, ficou dividida. Com 46 deputados, 34 votaram pelo impedimento da presidente e 11 contra. A deputada Clarissa Garotinho (PR), entrou em licença-maternidade, e não compareceu ao Plenário. 

O presidente da Câmara, Eduardo Cunha, pediu  — misericórdia  — divina para o Brasil. 

O deputado Jair Bolsonaro, foi outro que votou a favor do impeachment. Ele elogiou Cunha e o coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra. 

— Em memória do coronel Bilhante Ustra, voto sim, disse Bolsonaro.

Entre os deputados da bancada do Rio de Janeiro que votaram contra, Jean Wyllys e Clauber Braga, do PSOL. 

— Eduardo Cunha você é um gangster. O que dá sustentação ao senhor nessa cadeira cheira a enxofre, disse Clauber. 

Jean Wyllys criticou os parlamentares:

 — Estou constrangido de participar dessa farsa, conduzida por um ladrão e apoiada por torturadores. Durmam com essa, canalhas, concluiu.

Washington Luiz, repórter do Momento Verdadeiro.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Boatos de que tigres teriam fugido do zoológico se espalham pela web + NOTÍCIAS.

Juiz absolve Lula e outros acusados em caso de obstrução de Justiça + NOTÍCIAS.

Saiba o que muda com a lei que protege seus dados na rede + NOTÍCIAS