Senadores anunciam PEC por eleições diretas para presidente e vice em outubro

Seis senadores pretendem apresentar uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) com objetivo de realizar eleições diretas para presidente e vice-presidente da República no dia 2 de outubro deste ano. Para João Capiberibe (PSB-AP), Walter Pinheiro (Sem partido–BA), Randolfe Rodrigues (Rede–AP), Lídice da Mata (PSB–BA), Paulo Paim (PT-RS) e Cristovam Buarque (PPS-DF), está seria a solução para a crise política no Brasil. O grupo de senadores vai trabalhar para ganhar a adesão dos demais parlamentares.

“Asseguro a vocês que a ideia é iniciar o processo para uma saída negociada da crise. A crise pelo confronto não se resolve, essa é a conclusão a que nós chegamos, de que é preciso uma saída pactuada,” disse Capiberibe em entrevista.

No entanto, a PEC não define a duração do mandato desse próximo presidente. Segundo a proposta, seria definida posteriormente em discussão no Senado e na Câmara dos Deputados. Quando os parlamentares decidiriam sobre um mandato tampão ou um novo mandato e também estabeleceriam as condições necessárias para esse governo. Entretanto, os senadores querem saber a opinião do eleitor. “A viabilidade vai ser de a gente votar isso na rua, envolver a sociedade, vários setores, inclusive de posicionamento dos dois lados. Que o eleitor seja chamado para dizer quem é ele quer que dirija os destinos da nação”. 

Como informou a Agência Senado, a PEC não interfere no andamento do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff. Os senadores contam com o calendário arrastado até a deliberação final sobre o impedimento da presidente e avaliam que o prazo até 2 de outubro é relativamente longo e suficiente para a realização de novas eleições.

O grupo espera que Dilma e Temer apoiem a PEC para provar que “não há uma sangria desatada correndo pelo poder”.

Washington Luiz, repórter do Momento Verdadeiro.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Boatos de que tigres teriam fugido do zoológico se espalham pela web + NOTÍCIAS.

Presidente do STJ nega 143 pedidos de liberdade a Lula + NOTÍCIAS

Presidente do STJ nega liberdade a Lula + NOTÍCIAS.