Eike Batista permanece em silêncio em 2º depoimento à PF.

O depoimento do empresário Eike Batista na Superintendência da Polícia Federal, na região portuária do Rio, durou dez minutos e mais uma vez ele reservou-se ao direito de permanecer calado conforme orientação da defesa. Foi o que disse o advogado Fernando Martins, que defende o empresário na acusação de pagamento de propinas ao ex-governador do Rio, Sérgio Cabral, para obter vantagens em contratos com a administração estadual.

De acordo com Martins não há previsão, pelo menos até o momento, de novos depoimentos do seu cliente na Polícia Federal. 

Ouça a reportagem completa no áudio acima.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Carlos Villagrán, o Kiko, do "Chaves", morreu? Não, é boato.

Justiça Federal suspende benefício de ex-presidente a Lula.

Drauzio Varella: ricos 'não deveriam usar o SUS'.