Eu apoio Notícias do Momento

Pai é condenado por mandar matar filha no 'crime do papai noel'.

Dez anos, dez meses e vinte dias de prisão, esse é o tempo que o empresário Renato Grembecki Archilla deveria cumprir por mandar matar a filha Renata Guimarães Archilla. O caso ficou conhecido como 'crime do papai noel'. Ela sobreviveu ao atentado em que levou três tiros. 

O julgamento ocorreu no Fórum Criminal da Barra Funda, em São Paulo. De acordo com informações do portal 'G1', os jurados consideraram as qualificadoras como crime torpe e sem possibilidade de defesa. Ele teria mandado matar a própria filha para que ela, fruto de um relacionamento não reconhecido, não recebesse a herança. Renato é dono de uma criação de cavalos manga-larga. 

Renato Archilla poderá recorrer em liberdade. Na sentença, a juíza destacou que o crime ocorreu há 16 anos, o réu é primário, de bons antecedentes, tem residência fixa e não se furtou em nenhum momento à aplicação da lei, por isso permitiu que ele recorresse em liberdade.

Relembre o caso → Em 2001, Renata Archilla, de 37 anos, foi baleada em um semáforo da região do Morumbi, na zona sul da capital. Ela acusava o pai e o avô de contratar um homem vestido de papai noel para matá-la.

Washington Luiz, repórter do Momento Verdadeiro
Com informações do portal G1.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

PF deflagra 59ª fase da Operação Lava Jato.

Toffoli determina votação secreta na eleição do Senado.