domingo, 26 de março de 2017

Texto compartilhado no WhatsApp diz para beber Aspirina em caso de infarto.Será?

Daqui pra frente aspirina na cabeceira da cama - "A dor no peito pode acordá-lo de um sono profundo. Se assim for, dissolva imediatamente duas Aspirinas na boca e engula-as com um bocadinho de água. Ligue para Emergência (192, 193 ou 190) e diga ataque cardíaco e que tomou 2 Aspirinas. Sente-se em uma cadeira ou sofá e force uma tosse, sim force a tosse, pois ela fará o coração pegar no tranco; tussa de dois em dois segundos, até chegar o socorro. Não se deite", diz o trecho de um mensagem atribuída ao Dr. Enio Buffolo, cardiologista, que circula pelo aplicativo de mensagens WhatsApp

Então! Será que é verdade? Esses procedimentos vão ajudar em caso de infarto? Sim, pode acreditar. De acordo com o Dr. Celso Amodeo, diretor da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), a aspirina funciona como um antiagregante plaquetário e ajuda a evitar o agravamento de um possível infarto, provocado pelo entupimento das artérias. Entretanto, o especialista disse ao portal G1 que o medicamento não é recomendado caso haja uma contraindicação médica. "O ato de tossir pode, de fato, estimular o coração, revertendo o agravamento de uma arritmia", diz o diretor da SBC.

As orientações dadas no texto que circula pelo WhatsApp foram confirmadas pelo cardiologista Enio Buffolo, apesar da mensagem não ter sido escrita por ele. Ao "G1", o médico disse que "as recomendações foram dadas em algum momento em que atendia um paciente e que alguém se encarregou de preparar uma mensagem de alerta". 

Conclusão: Apesar da mensagem intitulada -"Daqui pra frente aspirina na cabeceira da cama" - não ter sido escrita pelo Dr. Enio Buffolo, é verdade que os procedimentos descritos no texto podem ajudar no caso de um infarto.

Washington Luiz, repórter do Momento Verdadeiro.
Com informações do portal G1.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Não divulgamos links.Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do M.V News.