Pular para o conteúdo principal

Texto compartilhado no WhatsApp diz para beber Aspirina em caso de infarto.Será?

Daqui pra frente aspirina na cabeceira da cama - "A dor no peito pode acordá-lo de um sono profundo. Se assim for, dissolva imediatamente duas Aspirinas na boca e engula-as com um bocadinho de água. Ligue para Emergência (192, 193 ou 190) e diga ataque cardíaco e que tomou 2 Aspirinas. Sente-se em uma cadeira ou sofá e force uma tosse, sim force a tosse, pois ela fará o coração pegar no tranco; tussa de dois em dois segundos, até chegar o socorro. Não se deite", diz o trecho de um mensagem atribuída ao Dr. Enio Buffolo, cardiologista, que circula pelo aplicativo de mensagens WhatsApp

Então! Será que é verdade? Esses procedimentos vão ajudar em caso de infarto? Sim, pode acreditar. De acordo com o Dr. Celso Amodeo, diretor da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), a aspirina funciona como um antiagregante plaquetário e ajuda a evitar o agravamento de um possível infarto, provocado pelo entupimento das artérias. Entretanto, o especialista disse ao portal G1 que o medicamento não é recomendado caso haja uma contraindicação médica. "O ato de tossir pode, de fato, estimular o coração, revertendo o agravamento de uma arritmia", diz o diretor da SBC.

As orientações dadas no texto que circula pelo WhatsApp foram confirmadas pelo cardiologista Enio Buffolo, apesar da mensagem não ter sido escrita por ele. Ao "G1", o médico disse que "as recomendações foram dadas em algum momento em que atendia um paciente e que alguém se encarregou de preparar uma mensagem de alerta". 

Conclusão: Apesar da mensagem intitulada -"Daqui pra frente aspirina na cabeceira da cama" - não ter sido escrita pelo Dr. Enio Buffolo, é verdade que os procedimentos descritos no texto podem ajudar no caso de um infarto.

Washington Luiz, repórter do Momento Verdadeiro.
Com informações do portal G1.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Apresentador Paulo Henrique Amorim foi demitido da Record?

O jornalista e apresentador Paulo Henrique Amorim teria sido demitido da Record por ter falado mal do juiz Sérgio Moro, atual ministro da Justiça e Segurança Pública do governo Bolsonaro. Segundo informações divulgadas no Facebook, o profissional foi punido porque chamou o ministro de analfabeto. A publicação diz ainda que Paulo Henrique Amorim é um "verme esquerdopata, inútil para TV e para a Nação". Entre outras ofensas.
Vamos direto ao ponto. É verdade ou não que Paulo Henrique Amorim foi demitido da Record? A resposta para esta pergunta, no momento, é NÃO! 
Quem já acessou o canal do jornalista no Youtube sabe que ele não esconde sua opinião, sempre expõe seu ponto de vista e parece não estar preocupado com uma possível rescisão de contrato com a emissora do bispo Edir Macedo, publicamente aliada do governo Bolsonaro. Mas isso não vem ao caso. 
Enfim, essa história de que Paulo Henrique Amorim foi demitido da Record por ter chamado Moro de analfabeto é mais uma fake new…

Tempestade deixa três mortos no Rio de Janeiro.

Notícia - As fortes chuvas que atingiram a cidade do Rio de Janeiro na noite de ontem (6) deixaram pelo menos três mortos. Em Guaratiba, na zona oeste, uma casa desabou, matando duas pessoas e deixando dois feridos. Já na comunidade da Rocinha, na zona sul, um deslizamento de terra matou uma pessoa. Próximo dali, no morro do Vidigal, as chuvas provocaram deslizamentos de terra que atingiram dois ônibus na zona sul. Os veículos foram atingidos em dois pontos diferentes por terras e árvores, na Avenida Niemeyer, que liga o Leblon a São Conrado.
Dentro de um dos ônibus, que foi esmagado por uma árvore e onde os bombeiros ainda não conseguiram entrar, acredita-se haver dois passageiros, de acordo com o prefeito Marcelo Crivella. Em outro ponto, a pista da ciclovia Tim Maia foi derrubada e caiu no mar.
Com os acidentes, a Avenida Niemeyer está completamente interditada. Desde a noite de ontem, o município está em estágio de crise, o mais grave de uma escala de três níveis. As informações …

Lula não irá a São Bernardo após decisão do Supremo Tribunal Federal.

Lula não irá a São Bernardo após decisão do STF. Corpo do irmão do ex-presidente foi sepultado no início da tarde.